Secretaria da Saúde de Caxias do Sul restringe transporte de órgãos para outros municípios - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Serra Gaúcha18/10/2018 | 13h13Atualizada em 18/10/2018 | 13h13

Secretaria da Saúde de Caxias do Sul restringe transporte de órgãos para outros municípios

Estado diz que não fazia pedidos de viagens exclusivas para essa finalidade

Secretaria da Saúde de Caxias do Sul restringe transporte de órgãos para outros municípios Guto Kuerten/Agencia RBS
Coordenadoria Regional de Saúde garante que serviço será mantido pelo Estado Foto: Guto Kuerten / Agencia RBS

A Secretaria da Saúde de Caxias do Sul decidiu restringir o transporte de órgãos para outros municípios. Conforme o secretário Júlio César Freitas, que está à frente da pasta de forma interina, motoristas só poderão buscar órgãos em outras cidades em casos em que a população de Caxias precise. 

Internamente, a forma como o setor de transportes operacionaliza o serviço também mudou. O pedido terá de ser entregue por escrito pelo Governo do Estado e analisado pelo gestor municipal da Saúde. Até então, segundo Freitas, a solicitação não era formal e feita diretamente ao setor de transportes. De acordo com o secretário, o objetivo é ter mais controle sobre o processo, que implica em diárias pagas pela prefeitura. Ele argumenta que o transporte para outras cidades gera custos para Caxias do Sul e, portanto, recursos que deveriam ser aplicados para moradores do município beneficiam a população de outras cidades.

Em nota, o coordenador da Central de Transplantes do Estado, Ricardo Klein Rühling, diz que há oito anos havia a parceria para transporte intermunicipal de córneas de forma rápida, precisa e econômica. Segundo ele, as solicitações consideravam a inclusão do transporte em viagens já programadas pela secretaria para outros centros transplantadores do Estado, como Porto Alegre, Passo Fundo e Pelotas. Portanto, conforme o coordenador, não havia necessidade de deslocamento exclusivamente para esta finalidade. O médico informa ainda que nunca houve manifestação de que havia insatisfação em prestar o serviço.

A titular da 5ª Coordenadoria Regional de Saúde, Solange Sonda, garante que o serviço não terá interrupção. A manutenção será feita pelo estado. Ela também deve procurar a prefeitura para debater o tema.

Leia também
Apoio a Jair Bolsonaro deixa lideranças do MDB gaúcho desconfortáveis
Agroindústria caxiense triplica produção de embutidos
Samu de Caxias do Sul terá frota renovada

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros