Gasto com conserto de áreas públicas vandalizadas já ultrapassa R$ 25 mil no ano em Bento  - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Depredação03/10/2018 | 17h31Atualizada em 03/10/2018 | 17h31

Gasto com conserto de áreas públicas vandalizadas já ultrapassa R$ 25 mil no ano em Bento 

São oito registros apenas no último mês

Gasto com conserto de áreas públicas vandalizadas já ultrapassa R$ 25 mil no ano em Bento  Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Bento Gonçalves/Divulgação
Fachada da Coordenadoria de Tecnologia de Informação e Comunicação (CTEC) teve o vidro quebrado no domingo (30) Foto: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Bento Gonçalves / Divulgação
Gaúcha Serra

O custo causado pela depredação do patrimônio público de Bento Gonçalves fechou setembro em cerca de R$ 25 mil. A média mensal com esse tipo de despesa no município gira em torno de R$ 2,1 mil.

Somente no último mês, oito atos de vandalismo foram registrados. O principal alvo são as praças municipais. 

Conforme levantamento da Secretaria de Meio Ambiente do município, em setembro, o custo com atos de vandalismo foi 75% maior do que a média do ano, fechando o período em R$ 3,6 mil.  Entre os motivos desse aumento, está o alto número de reposições que tiveram que ser feitas. Foram trocas de caixas de descarga, lâmpadas roubadas, carrossel dos parquinhos, portas de alumínio de banheiros, pichações e espelhos, além do valor de mão de obra desses serviços.  

O caso mais recente ocorreu no prédio da Coordenadoria de Tecnologia de Informação e Comunicação (CTEC), que teve o vidro da fachada quebrado na noite de domingo (30). A prefeitura registrou um boletim de ocorrência. O custo do conserto está estimado pela prefeitura em R$ 2,6 mil.  

Leia também:
Capela no Cemitério Municipal I, em Caxias do Sul, é depredada
Laudo determinará se e quando Postão terá de fechar para reformas, diz secretário da Saúde de Caxias

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros