Recapeamento da RS-453, entre Farroupilha e Garibaldi, está prevista para começar na próxima semana - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Máquinas na pista02/08/2018 | 16h43Atualizada em 02/08/2018 | 16h43

Recapeamento da RS-453, entre Farroupilha e Garibaldi, está prevista para começar na próxima semana

Trecho entre o antigo pedágio e o viaduto torto também deve receber obras no sentido Farroupilha-Caxias

Recapeamento da RS-453, entre Farroupilha e Garibaldi, está prevista para começar na próxima semana André Fiedler/Agência RBS
Uma das seis frentes de obras se concentra no entorno do antigo pedágio de Farroupilha Foto: André Fiedler / Agência RBS

 A RS-453 deve receber, na próxima semana, obras de recapeamento asfáltico entre Farroupilha e Garibladi, na Serra. O realização do trabalho depende das condições climáticas.

A recuperação do pavimento será realizada pela empresa Encopav, contratada pelo Daer para a conservação das rodovias da região. Também na próxima semana está previsto o início da aplicação da nova camada asfáltica entre o antigo pedágio de Farroupilha e o viaduto torto, no sentido inverso do trecho já recuperado. O trabalho será realizado por funcionários que atualmente recuperam a RS-814, entre Flores da Cunha e Nova Pádua.

A equipe que trabalha atualmente entre o antigo pedágio e o acesso à Forqueta prepara a base da rodovia, que estava bastante danificada, para a o recapeamento. Essa intervenção também integra a reformulação do acesso ao bairro caxiense. Assim que as escavações forem concluídas no ponto, a equipe passará a atuar na RS-446, entre Carlos Barbosa e São Vendelino, onde já há uma frente de trabalho atuando na drenagem da rodovia. Além desses pontos, há uma equipe realizando roçada na região de Linha Temerária, em Nova Petrópolis, e outra demolindo a estrutura do antigo pedágio de Farroupilha. Ao todo são seis frentes de trabalho nas rodovias estaduais da região, segundo a Encopav.

De acordo com o diretor-geral do Daer, Rogério Uberti, a recuperação das estradas da Serra vai ocorrer somente por meio da aplicação de nova capa asfáltica. Não estão previstas operações tapa-buracos porque, segundo ele, têm pouca durabilidade comparado ao custo.

— Tapa-buraco será realizado somente em dias de chuva. Parou a chuva, vamos fazer remendo e depois aplicar nova capa asfáltica — garante.

Conforme Uberti, a RS-122, entre Farroupilha e São Vendelino, será o último ponto a receber obras porque é o trecho menos danificado.

Leia também:
Caso Naiara: réu é recebido com xingamentos em Caxias do Sul
PSC e Podemos fecham aliança para a eleição presidencial

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros