Hospital Pompéia, de Caxias do Sul, inicia obras de ampliação - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Nova estrutura10/08/2018 | 18h55Atualizada em 10/08/2018 | 18h55

Hospital Pompéia, de Caxias do Sul, inicia obras de ampliação

Centro de diagnóstico e edifício-garagem serão construídos

Hospital Pompéia, de Caxias do Sul, inicia obras de ampliação Flavia Noal/Agência RBS
Obras iniciaram há cerca de um mês Foto: Flavia Noal / Agência RBS

O Hospital Pompéia, de Caxias do Sul, será ampliado. O novo centro ambulatorial ficará na Rua Pinheiro Machado, aos fundos das estrutura já construída. As obras estão em andamento há cerca de um mês.

— Esse centro ambulatorial vai permitir realocação de serviços de diagnóstico, Instituto do Câncer e Instituto de Nefrologia — explica o superintendente do Hospital Pompéia, Francisco Ferrer.

A estimativa inicial é que de 60 a 70 novos leitos possam ser abertos na parte atual. A instituição tem hoje 293 leitos. Um edifício-garagem de 10 andares também será erguido para facilitar o acesso ao hospital.

A obra custará R$ 22 milhões. Os recursos são buscados junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). De acordo com Ferrer, R$ 2,5 milhões já foram liberados. O planejamento é que a obra seja concluída em três anos, mas o superintendente explica que esse prazo é flexível por causa da dependência do financiamento. 

Aos 105 anos, o Hospital Pompéia é um dos maiores da Serra. Faz cerca de 85 mil atendimentos ambulatoriais por ano e 15 mil cirurgias anuais. A instituição é referência em urgência/emergência e alta complexidade para 49 municípios que integram a 5ª Coordenadoria Regional de Saúde. 

Lançamento de livro marca aniversário

Para marcar o aniversário de fundação do Pompéia, homenagens foram realizadas nesta sexta-feira. No início da tarde, ocorreu o lançamento do livro "105 anos de voluntariado: a história do Pio Sodalício das Damas de Caridade do Hospital Pompéia".  A obra conta como um grupo de mulheres fundou a instituição de saúde, em 1913. Além disso, apresenta para a comunidade o trabalho das voluntárias ao longo dos anos, resgatando também a história de Caxias do Sul.

Livro Pompéia
Foto: Flavia Noal / Agência RBS

— Elas iniciaram atendendo as pessoas mais necessitadas especialmente em suas residências, mas com o passar dos primeiros anos de atuação, elas constaram que não tinha gente suficiente para atender tanta demanda e surgiu a ideia de implantar um hospital fisicamente falando — conta Guiomar Chies, autor do livro. 

Ele lembra que Caxias do Sul era carente tanto em estrutura quanto em profissionais na área da saúde no início do século passado. A mobilização das voluntárias foi, segundo ele, fundamental para atender às demandas que aumentaram ao longo do tempo. 

— É um grupo de senhoras que trabalha muitas vezes silenciosamente dentro do hospital e este livro conta exatamente a história dessas abnegadas senhoras que há 105 anos fundaram o Hospital Pompéia atual — comenta  a presidente Sandra Della Giustina Barp, presidente do Pio Sodalício das Damas de Caridade.

A pesquisa para a obra começou há pouco mais de dois anos. Foram impressos dois mil exemplares que serão distribuídos gratuitamente para órgãos públicos e bibliotecas.  Formado por cerca de 30 mulheres, o Pio Sodalício das Damas de Caridade do Hospital Pompéia é a mantenedora da instituição até hoje. Elas promovem feiras internas voltadas aos funcionários, produzem enxovais para recém-nascidos e também polvos em tecido que ajudam a acolher bebês na UTI neonatal. 

A programação de aniversário do Pompéia teve ainda missa na capela do hospital e um abraço simbólico. 

Leia também:
Parque da Fenachamp, em Garibaldi, ganhará novo pavilhão para a próxima edição 
Empresa faz cercamento do entorno da estação da Maria Fumaça de Bento Gonçalves

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros