Grupo da 25ª Região Tradicionalista traz centelha da chama crioula a Caxias - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Tradicionalismo11/08/2018 | 21h34Atualizada em 13/08/2018 | 14h04

Grupo da 25ª Região Tradicionalista traz centelha da chama crioula a Caxias

Tradicionalistas farão 900 quilômetros entre ida e volta a Iraí onde chama foi distribuída na manhã deste sábado

Grupo da 25ª Região Tradicionalista traz centelha da chama crioula a Caxias José Nicanor Castilhos/Divulgação
Cerimônia de distribuição da chama crioula ocorreu às margens do Rio Uruguai na manhã de sábado Foto: José Nicanor Castilhos / Divulgação

Desta vez, a centelha da chama crioula vai chegar a Caxias do Sul de carro. É que o grupo da 25ª Região Tradicionalista, com sede no município, teve de percorrer cerca de 900 quilômetros entre a ida até Iraí, na fronteira norte do Estado, e a volta, para buscar o símbolo que abre os festejos farroupilhas no Rio Grande do Sul.

A distribuição da chama ocorreu na manhã deste sábado. Lá, na divisa com Santa Catarina, o grupo caxiense se apresentou à caráter e a cavalo. Os animais, companheiros dos cavalarianos motorizados, viajaram junto com os donos, em veículos próprios para o transporte.

Segundo o diretor de cavalgadas da 25ª RT, Pedro Novelo, neste ano, em função da distância, apenas cinco integrantes saíram de Caxias, na tarde da última quinta-feira, com a missão de trazer à cidade a centelha farroupilha. A chama foi acesa na sexta, às margens do Rio Uruguai, e a distribuição foi nesta manhã para as 30 regiões tradicionalistas do Estado.

– Infelizmente, essa distância não tínhamos como fazer a cavalo. Mas se não dermos uma força para que o tradicionalismo se mantenha, as novas gerações não saberão o que é a tradição gaúcha, o que foi e o que é e o amor que o gaúcho tem pelo cavalo que é um companheiro – avaliou Novelo.

Grupo da 25ª Região Tradicionalista, com sede em Caxias, foi buscar centelha da chama crioula em Iraí.
Da esquerda para a direita, conselheiro do MTG, José Nicanor Castilhos, coordenador da 25ª RT, Rodrigo de Macedo Ramos, vice-coordenador da 25ª RT, José Enor de Andrade Oliveira, e diretor de cavalgadas da 25ª RT, Pedro NoveloFoto: José Nicanor Castilhos / Divulgação

Já um grupo de cavalarianos da 11ª RT, com sede em Bento Gonçalves, e da 30ª RT, de Novo Hamburgo, está fazendo o trajeto a cavalo e tem previsão de chegada na Serra no dia 20 deste mês. A ideia é que cavalarianos de Caxias se encontrem com esse grupo e que juntos façam uma cavalgada na região.

Além de Novelo, compõem o grupo de Caxias, o coordenador da 25ª RT, Rodrigo de Macedo Ramos, o conselheiro do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), José Nicanor Castilhos, e o vice-coordenador da 25ª RT, José Enor de Andrade Oliveira. Viaja junto, o coordenador de Lida Campeira do MTG, José Araújo. Eles devem chegar a Caxias entre 23h e meia-noite deste sábado.

A chama ficará na sede da 25ª RT, na Rua Teixeira de Freitas, no bairro Sagrada Família. Nos próximos dias, será definido se haverá um evento único para entrega das centelhas aos demais municípios que fazem parte da regional (Farroupilha, Flores da Cunha, Nova Pádua, Nova Roma do Sul e São Marcos) ou se cada cidade enviará um representante para buscar a centelha.

Leia também:
Frio e Dia dos Pais impulsionam rede hoteleira em Gramado e Canela
Comunidade terá três meses para propor projeto de uso do Parque do Palácio, de Canela

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros