Até sexta, você pode votar na consulta pública que define o novo currículo das escolas do RS - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Educação28/08/2018 | 18h55Atualizada em 28/08/2018 | 18h55

Até sexta, você pode votar na consulta pública que define o novo currículo das escolas do RS

Professores de Caxias mostram a importância de participar da ação

Até sexta, você pode votar na consulta pública que define o novo currículo das escolas do RS Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Se encerra na sexta-feira a consulta pública que dá oportunidade à comunidade de opinar e definir os rumos da nova diretriz curricular a ser adotada por escolas públicas e privadas no Rio Grande do Sul a partir do próximo ano. Pela internet, profissionais da educação, pais e demais interessados podem assinalar se concordam com os itens e adicionar comentários no novo currículo, chamado de Referencial Curricular Gaúcho. O material, que está disponível na internet, conta com a contribuição de mais de 100 mil educadores que deram sugestões entre março e julho.

O Referencial Curricular Gaúcho funcionará de forma complementar à nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), para a Educação Infantil e o Ensino Fundamental. A Base Nacional estabeleceu  competências obrigatórias mínimas que devem ser abordadas em sala de  aula, ligadas a disciplinas tradicionais, como português e matemática.  Ao mesmo tempo, também orientou que instituições e redes de ensino se  articulem para trabalhar conteúdos que valorizem história, cultura, raças, fauna e flora regionais. Os temas, chamados de "diversificados", não devem constituir uma nova disciplina independente, mas aparecer em  projetos transdisciplinares, sem carga horária mínima.

Para participar do projeto, basta acessar o site curriculo.educacao.rs.gov.br, fazer o cadastro e acessar os referenciais. A coordenadora pedagógica da 4ª Coordenadoria Regional de Educação (4ª CRE), Ivanete Rocha de Miranda, é uma das 22 relatoras do programa, representando a região da Serra. 

_ Cada Estado é responsável por escrever seu referencial, e esta é a etapa das contribuições para o texto preliminar. É por meio dessa plataforma, que é extremamente pedagógica, que é possível acrescentar conteúdos, rever habilidades, complementar com temáticas de cada localidade _ descreve Ivanete.

Na prática, os professores ou pais podem sugerir temas a serem trabalhados dentro do currículo já existente. Exemplo: a pedagoga caxiense que trabalha com séries iniciais Stelamaris Paim Lemos Costa já enviou sugestões durante este processo relacionado à temática gaúcha. Como sempre trabalhou com alunos do quinto ano, ela enxerga agora a possibilidade de inserir questões que lembrem da história do Rio Grande do Sul em diversas disciplinas ao longo de todo o Ensino Fundamental, e não só no quinto ano, como ocorre geralmente.

_ Eu aproveitei e inseri como contribuição a possibilidade de trabalhar as lendas gaúchas, por exemplo. Na questão de geografia e história, aprofundar como iniciou a cultura. Nas artes, a questão das danças e do folclore. Se esses assuntos estiverem no currículo, as escolas se comprometem em procurar pessoas para trabalharem esses temas _ explica.

 Leia também:
Temperatura pode chegar aos 25°C nesta quarta-feira na Serra 
"Quem cria emprego não é o político. Quem assina a carteira é a empresa", diz presidente da Fundação Novo 

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros