"Se eu espero mais um minuto, não saía mais", relembra sobrevivente de incêndio de casarão em Caxias - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Fogo em imóvel histórico - parte 306/07/2018 | 20h00Atualizada em 06/07/2018 | 21h04

"Se eu espero mais um minuto, não saía mais", relembra sobrevivente de incêndio de casarão em Caxias

Jorge Ronaldo Córdoba Borges escapou de prédio em chamas

"Se eu espero mais um minuto, não saía mais", relembra sobrevivente de incêndio de casarão em Caxias Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

Leia aqui a primeira parte desta reportagem
Leia aqui a segunda parte desta reportagem 

Jorge Ronaldo Córdoba Borges, 49 anos, sobrevivente do incêndio do casarão que provocou a morte de uma pessoa ainda não identificada no bairro Rio Branco, em Caxias do Sul, relembra os momentos de tensão que viveu na noite de 27 de maio. Confira:

Pioneiro: Onde o senhor estava quando o fogo começou?

Jorge Borges:  Aqui na frente (da barbearia), olhando a greve dos caminhoneiros. Estava um dia claro. Não tinha chuva nem tempo ruim. Os caminhoneiros vieram até o canto do quartel (3º GAAAe), depois desceram para o Centro. Fiquei conversando com uns dois, três inquilinos. Depois, subi para a cozinha. Já era umas sete e pouco, tinha anoitecido. Fui buscar uns negócios para fazer o jantar. Não vi nada de fumaça, de fogo. Daí, já era quase oito (20h). Estava terminando de jantar e ouvi um gritedo do pessoal da rua. Parava carro e moto, buzinavam. Eles diziam "socorro, chamem a polícia e os bombeiros que tem fogo na estofaria". Olhei pelas janelas e não vi nada.

Quando o senhor percebeu o prédio incendiando?

Eu desci a escadaria rápido. Quando cheguei a uma distância, na porta da estofaria, só vi aquela língua de fogo e fumaça e uns estouros. Tonteei e pensei: "está ruim isso aqui". Se eu espero mais um minuto, não saía mais dali. Subi correndo para chamar o pessoal nos andares em que estavam e a fumaça subiu mais depressa. Peguei uma cadeira que tinha na cozinha e comecei a bater nas paredes e ninguém se acordou. Fui no quarto pegar documentos e uns aparelhos e não atinei mais nada. Estava tonto. Subi numa janela grande do terceiro piso e pulei. Caí em cima de umas guias (toras de madeira). Se a guia não arrebenta e não fica meio trancada (escorada contra a parede lateral), eu descia de ponta no fogo... eu levei o braço e consegui me equilibrar. Foi terrível. Escapei pelas mãos de Deus.

O que o senhor acha que provocou as chamas?

Parte elétrica, não foi. Se fosse, caía as chaves e incendiava os fios. Pensei em curto-circuito, mas não caiu a rede, não deu estouro, nada. Se acabasse a luz, eu não tinha achado a janela.

Leia mais
Incêndio atinge estofaria em Caxias do Sul
Corpo carbonizado é encontrado após incêndio de casarão histórico em Caxias
Locatário de casarão incendiado de Caxias lamenta perda de estofaria e desaparecimento de amigo
"É 99% de chance de ser ele", relata filha de homem desaparecido após incêndio em Caxias
Corpo carbonizado em incêndio de casarão continua sem identificação em Caxias 


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros