Museóloga Tânia Tonet morre aos 69 anos - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Luto23/07/2018 | 11h39Atualizada em 23/07/2018 | 12h59

Museóloga Tânia Tonet morre aos 69 anos

Pesquisadora renomada, ela faleceu devido a complicações após um procedimento operatório na manhã desta segunda

Museóloga Tânia Tonet morre aos 69 anos Vania Marta Espeiorin / Divulgação/Divulgação
Foto: Vania Marta Espeiorin / Divulgação / Divulgação
Pioneiro
Pioneiro

A pesquisadora e museóloga Tânia Maria Zardo Tonet, 69 anos, morreu na manhã desta segunda-feira em Caxias do Sul. Conforme informações de familiares, ela estava internada há cerca de três semanas no Hospital Pompéia e faleceu devido a complicações após um procedimento operatório.

Tânia Tonet nasceu no dia 22 de setembro de 1948, em Bento Gonçalves. Em 2016, ela recebeu o título de cidadã caxiense da Câmara Municipal de Vereadores de Caxias, devido à contribuição que exerceu na reconstrução da história da imigração italiana na região.

Tânia era formada em Filosofia e possuía pós-graduações em Folclore e em História da América Latina e MBA em Gerenciamento de Projetos. Ela também foi diretora do Museu e Arquivo Histórico Municipal de Caxias do Sul  entre 1990 e  1996, membro do Conselho Nacional de Arquivos; coordenadora da 2ª Região Museológica do Rio Grande do Sul; e orientadora histórico-antropológica do filme “O Quatrilho”, de Fábio Barreto. Atualmente, trabalhava na empresa de sua família, a Três Tempos.

Ainda não há informações quanto ao velório e ao sepultamento.

Leia também:
Agenda: mostra "Resistência ao/do Simbólico" pode ser visitada de segunda a sábado, em Caxias
Mississippi Delta Blues Bar, em Caxias do Sul, recebe o bluesman Lil Jimmy Reed nesta terça-feira


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros