"Modelo do Postão se esgotou", diz Daniel Guerra durante coletiva sobre novo plantão pediátrico - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Saúde14/07/2018 | 10h30Atualizada em 14/07/2018 | 10h30

"Modelo do Postão se esgotou", diz Daniel Guerra durante coletiva sobre novo plantão pediátrico

Guerra citou como exemplo a UPA, que conta com 14 pediatras e, segundo ele, nunca teve problema de atendimento

"Modelo do Postão se esgotou", diz Daniel Guerra durante coletiva sobre novo plantão pediátrico Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

A fala do prefeito Daniel Guerra durante coletiva sobre a criação de um Pronto-Atendimento 24 Horas exclusivamente para atendimento de crianças explicita a visão da administração municipal de que um serviço de urgência e emergência é mais eficiente no modelo de gestão compartilhada. Guerra citou como exemplo a UPA, que conta com 14 pediatras e, segundo ele, nunca teve problema de atendimento. No Postão, ao contrário, mesmo com 19 profissionais a dificuldade para compor as escalas vem fazendo com que não haja atendimento pediátrico em diversos fins de semana.

– Nós temos uma grande admiração pelos servidores públicos. A maioria são pessoas extremamente qualificadas e comprometidas. As exceções, nós tratamos como exceções. Agora, o que está se falando são os números da realidade. O modelo do Postão 24h é um ciclo que se esgotou. Não estamos falando de pessoas, mas de um serviço cujo ciclo está completamente esgotado. E, quando se abre um serviço como a UPA, isso começa a ficar gritante para a população – declarou. 

Leia mais
Prefeito de Caxias quer novo plantão pediátrico na área central da cidade
Presidente do Conselho de Saúde é contra plantão com gestão compartilhada

Mesmo com os planos do novo plantão, a gestão compartilhada do Postão segue nos planos da prefeitura e, conforme Guerra, será levada novamente ao Conselho de Saúde. 

–  E a gente tem que ter a grandeza e humildade de perguntar porque existe o Postão. Ele existe para atender bem a população. Hoje, aquele ciclo vive uma forma que, por mais que estejamos repondo médicos, se esgotou. Por isso, esses profissionais tão competentes vão começar um novo ciclo nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e começamos um novo ciclo no Postão a exemplo da UPA – defende. 

Na tarde de sexta-feira, o Pioneiro esteve no Postão após novas reclamações de demora no atendimento pediátrico. Por volta das 15h, pouco antes da coletiva, a sala de espera estava lotada, com mais de 30 pessoas aguardando atendimento.

– Tem gente passando fome aqui. Chegamos a ficar irritados esperando – lamentou Eveline Gonçalves Oliveira, 34, que aguardava atendimento desde as 10h para a filha Adriele, sete anos. 

Pelo menos outras três famílias estavam na mesma situação. Questionado sobre a situação caótica no Postão, o secretário da Saúde de Caxias, Geraldo Freitas Júnior, bateu na mesma tecla do prefeito:

– Não vou chover no molhado, com uma estrutura de profissionais tratando todos esses casos nas UBSs, teremos uma realidade muito diferente. Por mais resistência que ocorra, esse é o caminho.

Leia também
Homem é baleado dentro de lancheria durante tentativa de homicídio em Caxias
Câmara de Vereadores de Caxias vai doar carro à prefeitura
Veja quem os vereadores de Caxias do Sul apoiam para governador e presidente
Com temperaturas em elevação, final de semana terá mínima de 10°C  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros