Escadaria da cascata do Parque do Caracol, em Canela, segue interditada e sem previsão para abertura - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Principal atrativo03/07/2018 | 06h43Atualizada em 03/07/2018 | 06h43

Escadaria da cascata do Parque do Caracol, em Canela, segue interditada e sem previsão para abertura

O projeto que construirá uma nova escadaria está parado há meses na Secretaria de Obras do Estado

Escadaria da cascata do Parque do Caracol, em Canela, segue interditada e sem previsão para abertura Felipe Nyland/Agencia RBS
Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

A Secretaria Municipal de Turismo e Cultura de Canela afirma que o Parque do Caracol é um dos pontos mais visitados no Estado. Atrativo consolidado pelas belezas naturais, trilhas e estado de manutenção, a principal atração do parque, a escadaria que dá acesso à base da cascata, está interditada desde meados de 2015 por questões de segurança. O projeto que construirá uma nova escadaria está parado há meses na Secretaria de Obras do Estado, segundo o secretário de Turismo do município, Ângelo Sanches. Na última semana, a prefeitura diz ter pressionado o Estado para que agilize os trâmites, já que é uma inevitável perda aos visitantes do principal parque de Canela. Por enquanto, não há previsão para o início da construção da nova escadaria. Uma placa que indica a interdição afasta os turistas dali, encurtando o passeio. 

— Nós já viemos ao parque diversas vezes, acho que 10. E a escadaria era a melhor parte, a vista mais bonita. Não descer é um passeio incompleto. Mas gente, já quase dois anos de manutenção? — questiona o visitante Rogério Fontana, de Fortaleza.

Em 2017, o parque recebeu menos visitantes que em 2013: segundo os números da administração do espaço, são cerca de 170 mil a menos. Em 2017, 319.885 mil pessoas conheceram o espaço. O parque pertence ao Estado e é administrado pela prefeitura de Canela. O projeto prevê 675 degraus, menos do que a escadaria atual, que tem 730. Também está prevista uma plataforma de salvamento que poderá ser içada por roldanas. O custo da escadaria está orçado em R$ 2,2 milhões, e o da plataforma, em cerca de R$ 1 milhão. 

— Nós sabemos que o visitante quer descer, ter o contato mais perto da cascata, e nós estamos tentando agilizar. Estamos fazendo tudo o que está ao nosso alcance — argumenta o secretário.

Também deve sair do papel uma construção que oferecerá estrutura aos visitantes que chegam de ônibus, além de um heliponto. A novidade permitirá passeios de helicóptero, banheiros e estacionamento amplo aos ônibus. O processo foi licitado e a empresa vencedora é a Tri Táxi Aéreo. 

O Pioneiro não conseguiu contato com a Secretaria de Obras do Estado.

Leia também:
Uber confirma que motorista morto em Caxias do Sul não foi atacado durante corrida
Motorista tem carro roubado ao parar para urinar em Caxias do Sul
Apenado joga colchão em chamas contra agentes penitenciários em Canela



 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros