O outro lado da Intervenção, por Ana Passos - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião08/06/2018 | 11h02Atualizada em 08/06/2018 | 11h02

O outro lado da Intervenção, por Ana Passos

Chefe de família, comerciante e integrante do grupo Patriotas de Plantão Caxias do Sul

O outro lado da Intervenção, por Ana Passos reprodução/
Foto: reprodução
Pioneiro

O que foi a ditadura militar no Brasil?

Não foi ditadura, foi um governo com cinco presidentes militares, eleitos indiretamente pelo Congresso (que era eleito diretamente pelo povo).

Qual a herança daquele período?

O Brasil pulou de 49º para 8º na economia mundial, PIB de 14%, 65 mil quilômetros de asfalto, Embrapa, Proálcool, Banco Central, SNI, Embraer, criação de quatro portos e recuperação de outros 20, Embratel, Telebrás, FGTS, PIS, Pasep, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Mobral, criação de 13 milhões de empregos, Eletrobras, Engesa, exportação de equipamentos militares para 18 países, maior produção naval do mundo, 15 hidroelétricas, aumentou a produção de 75 mil para 750 mil barris/dia de petróleo, BNH e tínhamos segurança, saúde e educação de qualidade.

Por que as pessoas estão pedindo intervenção militar?

O brasileiro é um povo de boa índole, bom caráter e boa moral. Quer o retorno dos seus valores: de honestidade, de ética e o retorno do interesse do Brasil acima de tudo e não o interesse particular acima de tudo.

As pessoas que estão defendendo intervenção militar têm noção do que é isso?

Sim, porque todos os limites de um submundo já foram alcançados no Brasil.

É mais desinformação ou ideologia mesmo?

É uma questão de valores. Somos um povo que tem valor e não tem preço.

Como se daria e como seria na prática uma intervenção militar?

A intervenção pode ser via ação direta das Forças Armadas ou pela eleição de militares, que preservam intactos os valores da cultura brasileira.

O que caracteriza a intervenção militar?

A restauração dos nossos valores: Deus, pátria e família.

O movimento tem chance de prosperar com Jair Bolsonaro?

Sem dúvida, ele aparece como candidato conservador, bom caráter e com a integridade dos militares.

Aviso aos pais: desde Paulo Freire, as escolas brasileiras formam incompetentes que só conseguem exercer a profissão em cargos pagos com dinheiro público. Muitos vão para o magistério, garantindo a continuidade da corrente de incompetência e de doutores honoris causa de letras apagadas e ciências ocultas.

Leia também
PF investiga segundo empresário gaúcho por locaute durante a greve dos caminhoneiros
Empreendedores de Vila Oliva, em Caxias, ainda se recuperam de perdas por tornado
Fecha o cerco contra o líder do governo Daniel Guerra, na Câmara de Vereadores de Caxias
30% dos moradores de Caxias vivem em áreas irregulares
Um ano após ter sido atingido por tornado, veja como está o distrito caxiense de Vila Oliva

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros