Projeto de reconstrução de asilo que pegou fogo em Vacaria não saiu do papel - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Após um ano04/05/2018 | 08h30Atualizada em 04/05/2018 | 08h30

Projeto de reconstrução de asilo que pegou fogo em Vacaria não saiu do papel

Incêndio no Santa Isabel ocorreu em junho de 2017, mas projeto de reconstrução ainda não saiu do papel

Projeto de reconstrução de asilo que pegou fogo em Vacaria não saiu do papel Artur Alexandre/Especial
Foto: Artur Alexandre / Especial

Prestes a completar um ano do incêndio que matou duas idosas no Asilo Santa Isabel, em Vacaria, em 1º de junho de 2017, o projeto de construção do novo imóvel ainda não saiu do papel. Devido a questões burocráticas, o início das obras deve ficar para o segundo semestre. O documento que detalha a construção foi encaminhado no início de abril à Caixa Econômica Federal, responsável por repassar o valor liberado pela União. 

Leia mais
Moradores de asilo destruído pelo fogo em Vacaria são transferidos para novo abrigo
Governo do Estado repassa R$ 500 mil para reconstrução de asilo que pegou fogo em Vacaria 

Segundo o promotor Luís Augusto Gonçalves Costa, após o primeiro envio, a Caixa solicitou complementações, que já foram realizadas, e o documento voltou para a análise final. O material foi elaborado por uma equipe voluntária de arquitetos e passou por ajustes da Secretaria de Municipal de Planejamento de Vacaria. A estimativa, segundo o promotor, é que o projeto seja aprovado nos próximos dias e até 15 de maio inicie a licitação para a escolha da empresa que será responsável por construir o novo prédio. Este processo ficará a cargo da administração municipal.

 VACARIA, RS, BRASIL, 03/05/2018. Prestes a completar um ano do incêndio que matou duas idosas no Asilo Santa Isabel, em Vacaria, em 1º de junho de 2017, o projeto de construção do novo imóvel ainda não saiu do papel. Devido a questões burocráticas, o início das obras deve ficar para o segundo semestre. (Artur Alexandre/Especial)Indexador: Artur Alexandre
Foto: Artur Alexandre / Especial

Após a licitação, que demora de 60 a 90 dias, a obra deve durar de 12 a 18 meses. O novo asilo ficará no mesmo terreno onde estava situado o que incendiou. O local passou por terraplanagem e retirada dos escombros entre o final do ano passado e os primeiros meses deste ano.

Os recursos para a construção vêm do governo federal (R$ 900 mil) e estadual (R$ 500 mil, via Banrisul), além de R$ 400 mil da Câmara de Vereadores e R$ 300 mil doados pela comunidade _ deste último valor, cerca de R$ 80 mil foram utilizados para melhorias na casa alugada temporariamente no bairro Fátima. Foi construído um salão de festas e foram feitas adequações para abrigar os 37 usuários que vivem no local. A casa é alugada por um valor simbólico. 

Atualmente, o Asilo Santa Isabel atua quase em capacidade máxima. Conforme a assistente social do Lar, Cristiane Siota, há apenas uma vaga para a ala masculina disponível, completando o quadro de 38 idosos. São 14 funcionários fixos que trabalham no local e outros cinco terceirizados. Ela diz que o apoio da comunidade está sendo fundamental desde a época do incidente.

— Agora estamos com um projeto de trazer crianças da pré-escola uma vez por mês. Está dando muito certo e tem trazido um resultado muito positivo para os idosos. Eles sentem falta, porque muitos não têm filhos e nem netos e, ao mesmo tempo, algumas destas crianças não têm os avós — ressalta Cristiane.

Leia também
Aplicativo permitirá que pais acompanhem trajeto da van escolar dos filhos em Caxias
Após passar pela recessão, indústria de Caxias do Sul inicia um novo ciclo
Coroa da futura soberana da Festa da Uva será conhecida quarta-feira, em Caxias do Sul  

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros