Justiça determina reabertura de inquérito sobre morte de jovem em Carlos Barbosa - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Reabertura de inquérito 10/05/2018 | 11h57Atualizada em 10/05/2018 | 12h00

Justiça determina reabertura de inquérito sobre morte de jovem em Carlos Barbosa

Para a Polícia Civil, Guilherme Corrêa de Quadros morreu devido a ferimentos de um acidente. A família não acredita nessa versão

Justiça determina reabertura de inquérito sobre morte de jovem em Carlos Barbosa Reprodução  / Facebook/Facebook
Família acredita que jovem morreu em decorrência de agressões e não de acidente como atesta inquérito policial Foto: Reprodução / Facebook / Facebook

 A Justiça de Carlos Barbosa determinou o desarquivamento do inquérito policial sobre a morte de Guilherme Corrêa de Quadros, 20 anos. A decisão da juíza Cristina Margarete Junqueira atendeu a solicitação do Ministério Público, após a advogada Dinamara Lusa Tessaro, que representa a família do rapaz, apresentar novas evidências ao caso. Guilherme morreu em 19 de março de 2017 após se envolver em um acidente de trânsito na cidade.

Leia mais:
Advogada solicita reabertura do inquérito de morte de jovem em Carlos Barbosa
Jovem teria morrido por agressão e não em acidente de trânsito em Carlos Barbosa, aponta investigação particular
Jovem morto na madrugada de domingo em Carlos Barbosa pode ter sido vítima de homicídio
Motorista de Fusca morre após acidente em Carlos Barbosa  

Para a Polícia Civil, ele morreu devido aos ferimentos do acidente daquela madrugada. A família, porém, não acredita nessa versão e sustenta que Guilherme foi assassinado. Os familiares contrataram uma empresa de investigação particular que aponta que o rapaz foi agredido com uma garrafada após uma briga na Rua Coberta. Para eles, o ferimento levou ao acidente que resultou na morte do jovem.

Entenda o caso:

Guilherme era natural de Garibaldi e  morreu no Hospital São Roque em Carlos Barbosa, após ser retirado do Fusca que dirigia.  De acordo com o inquérito da polícia, ele deixou a Rua Coberta sozinho e colidiu o veículo primeiro contra um parquímetro na Rua Rio Branco, no Centro. Após, seguiu dirigindo até perder novamente o controle do Fusca e bater contra uma Saveiro estacionada na Rua José Raimundo Carlotto, no Vila Nova e na sequência atingiu a grade de uma residência na mesma rua. Socorrido, o jovem morreu pouco depois de chegar ao hospital.

Guilherme morreu no Hospital São Roque em Carlos Barbosa após ser retirado do Fusca que dirigia Foto: Altamir Oliveira / Divulgação

A perícia oficial indicou que rapaz sofreu um ferimento profundo no pescoço causado pelo impacto contra o para-brisas do Fusca. A família não concorda com o inquérito e contratou uma investigação particular para comprovar que o rapaz foi agredido antes de colidir o veículo. O laudo não oficial indica que o rapaz morreu em virtude dessas agressões.

Segundo os investigadores particulares, as provas, testemunhas e análises de câmeras de vídeo apontam que o jovem sofreu as lesões que lhe causaram o corte profundo no pescoço antes de embarcar no Fusca. Ou seja, o ferimento foi produzido por uma garrafa, segundo a investigação particular. O corte levou à perda de sangue, e fez com que ele perdesse o controle do veículo e batesse contra a grade de uma casa. 

Caminhada pede Justiça 

A família de Guilherme organizou uma caminhada pedindo justiça pelo jovem. O ato será realizado no dia 27 deste mês a partir das 15h em Carlos Barbosa. 

Leia também:
Morador de rua é esfaqueado em Caxias 
1,1 mil alunos estão sem aula após furto de cabos de energia em Caxias 
Daer pretende cercar Rota do Sol e retirar lombada eletrônica em Itati



 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros