Pacientes seguem formando fila na madrugada para conseguir consultas em UBSs de Caxias - Geral - Pioneiro
 

Saúde 16/04/2018 | 06h00Atualizada em 16/04/2018 | 08h20

Pacientes seguem formando fila na madrugada para conseguir consultas em UBSs de Caxias

Problema foi constatado em cinco postos da cidade

Pacientes seguem formando fila na madrugada para conseguir consultas em UBSs de Caxias Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Problema foi constatado em cinco postos da cidade Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Enquanto a maior parte da população de Caxias do Sul ainda estava dormindo ou se preparando para começar o dia, o pedreiro Luis Antonio de Oliveira Silva, 49, já estava na unidade básica de saúde (UBS) do bairro Esplanada, às 4h30min de quinta-feira. Com desgaste de osso na perna, ele levou uma cadeira para poder aguardar o atendimento sem ter que ficar em pé. A garrafa térmica com café também era a companheira da madrugada. Silva, o primeiro da fila de sete pessoas, pretendia mostrar o exame para saber se poderia voltar ao trabalho em breve ou não. 

- Estou desde dezembro nesse estado, sem conseguir trabalhar e as contas chegam. Tem que se sujeitar, correr atrás - desabafou o trabalhador.

O caso de Silva é uma amostra do que os pacientes do SUS enfrentam. O público continua chegando às unidades básicas de saúde (UBSs) antes das 4h para tentar atendimento com clínicos gerais, pediatras e dentistas. A consulta, porém, não é garantida já que há um número limitado de fichas para o dia. O problema foi constatado em cinco postos percorridos aleatoriamente na madrugada da última quinta-feira. 

Na UBS do Desvio Rizzo, a dona de casa Neiva Castro, 55, era a primeira da fila. Ela chegou  por volta das 5h. 

- Vim renovar a receita porque preciso de remédios controlados. É pouco médico. A gente chega aqui às cinco, mas vai ser atendida lá pelas nove (da manhã) - contou a moradora.

Para passar o tempo, Neiva e a amiga Mara Brito, 43, que buscava encaminhamento neurológico para o filho, tomavam chimarrão e faziam crochê. A unidade de saúde abre às 7h30min.

- Não tem outra coisa para fazer. A gente fica aqui três horas parado, tem que aproveitar para não ficar monótono - afirma. 

Até o horário que a reportagem ficou na UBS, por volta das 5h45min, quatro pessoas esperavam na fila.

Perto dali, na UBS do bairro Cruzeiro, o problema da fila na madrugada se repetiu. O técnico de som Leonardo Dorneles, 41, saiu de casa às 4h30min para garantir uma consulta para o sogro João Correa de Melo, 79, que sofre de câncer de próstata. Pela idade e pelas condições de saúde, o idoso não consegue ir tão cedo para a fila. A solução é algum familiar guardar o lugar até as 7h30min, quando abre o postinho. Dorneles diz que no dia anterior (quarta-feira, 11 de abril), em contato com a unidade de saúde, as consultas só seriam marcadas para a semana seguinte. Porém, como o caso do familiar exige urgência, não houve outra saída senão recorrer às fichas para o atendimento na quinta, 12 de abril. 

- Na outra vez que eu vim, cheguei aqui às três horas e já tinha sete pessoas na fila. Na segunda-feira, geralmente é o pior dia. Mas é assim. Se você quer consultar, tem que vir essa hora - lamentou Dorneles.

Na UBS do bairro Bela Vista, cuja história foi mostrada em 17 de março pelo Pioneiro, a situação foi amenizada, mas não resolvida. Em março, moradores do bairro reclamavam que só quatro fichas eram distribuídas por dia para atendimento com um clínico geral, o que obrigava os pacientes a entrar na fila às 2h, ou, cinco horas antes da abertura da unidade. À época, a Secretaria Municipal da Saúde justificou que o outro médico que trabalha na mesma função estava de atestado médico. 

Três dias depois de a reportagem ser publicada, um profissional foi encaminhado para a vaga, completando o quadro de funcionários. Na última quinta-feira, um cartaz informava que 11 consultas com clínico geral seriam disponibilizadas naquele dia, ou seja, o número aumentou desde março. Mesmo assim, o casal Claudio Waltrick de Carvalho de Carvalho, 68 anos, e Genecy Oliveira, 68, resolveu madrugar na frente da unidade. Ambos precisavam de receitas para remédios.

- É sempre de madrugada que tem que vir. Eu sou idosa. Acho que não deveria passar por isso - reclamou Genecy. 

Apesar de estarem, em tese, amparados por uma lei municipal que garante o teleagendamento de consultas para pessoas com mais de 60 anos, Claudio e Genecy afirmam que o serviço foi ineficiente nas vezes que tentaram. A UBS faz marcações de consulta por telefone nas segundas-feiras, das 14h às 15h.

- Eles dizem para gente ligar e marcar a consulta, mas está sempre ocupado ou não atendem - afirmou a aposentada.

Espera por dentista

Desde novembro, a busca da auxiliar de limpeza Rosa Maria Costa, 49, é para concluir o tratamento com o dentista. Ela e a nora, Luana Lima, 23, procuraram atendimento na UBS do Vila Ipê na quarta-feira e não conseguiram.

- Cheguei aqui às 6h20min ontem (quarta-feira), mas já tinha 10 pessoas na minha frente. Eu estava com muita dor, daí fui no Postão para conseguir aliviar. Para agendar, era só consulta para maio - disse Rosa Maria. 

Segundo as moradoras, atendimento com clínico é mais fácil. Na frente da unidade, uma placa informava que haveria 32 consultas com o clínico e duas fichas para o pediatra na quinta. 

 35 médicos foram nomeados 

 Na primeira semana de abril, a prefeitura nomeou 35 médicos que foram aprovados em concursos do município. Os nomes foram publicados no Diário Oficial do Município no dia 4. 

Destes 35, 20 substituirão médicos exonerados ou que se aposentaram. Os outros 15 irão para as unidades básicas de saúde (UBSs) da cidade, aumentando o número de atendimentos e amenizando as filas de madrugada. A prefeitura não informou quantos profissionais confirmaram o interesse nas vagas. O prazo para confirmar o interesse venceria nesta semana, mas pode ser prorrogado dependendo do caso.

A Secretaria Municipal da Saúde enviou esclarecimentos sobre os atendimentos prestados pelas UBSs citadas na reportagem. Confira:

:: No Bela Vista, há dois médicos clínicos, um pediatra e um ginecologista. Todos trabalharam normalmente na quinta-feira (12 de abril). Todos os profissionais atendem 16 pacientes por dia, cada um. Na quinta-feira, o movimento na unidade foi tranquilo e todos os usuários que buscaram o serviço foram atendidos. Todas as segundas-feiras, das 14h às 15h, idosos e deficientes podem agendar consulta por telefone ou presencialmente, sem necessidade de enfrentarem fila.

:: A UBS Cruzeiro disponibiliza 52 consultas com os dois médicos clínicos do serviço, diariamente. O pediatra e o ginecologista consultam 16 pacientes por dia, cada um. Na quinta-feira, os três profissionais trabalharam normalmente. O agendamento para o dentista é feito nas quintas-feiras pela manhã, para consultas no decorrer da semana. São marcadas até oito consultas com o dentista diariamente, mais duas vagas reservadas para atendimento de casos odontológicos urgentes. Geralmente, essas vagas para urgências sobram.  O movimento na unidade também foi considerado normal, tranquilo, na manhã de ontem (quinta-feira).

:: No Desvio Rizzo, há dois médicos clínicos durante o dia, sendo que cada um atende 32 pacientes diariamente, com exceção das quintas-feiras, quando um deles atende 16 e outro oito pessoas. Isso ocorre porque semanalmente, às quintas-feiras, a unidade tem reunião de equipe às 14h30min. A comunidade local tem conhecimento desta reunião semanal. No vespertino/noite (UBS com horário estendido), há um médico clínico atendendo na unidade. O serviço conta ainda com um ginecologista, que recebe 16 pacientes por dia. A pediatra está de licença maternidade, mas como os médicos clínicos são profissionais do programa Estratégia Saúde da Família (ESF), estão aptos a atender todos os ciclos vitais, inclusive crianças. Três dentistas também atendem na UBS.

:: No Esplanada, há quatro médicos clínicos (Estratégia Saúde da Família) e dois de apoio.  Cada médico ESF atende 32 pacientes diariamente.  O Esplanada ainda tem um pediatra e um ginecologista, com 16 consultas diárias, cada um.  Há também dois dentistas na unidade, que fazem oito atendimentos diários. Nas quintas-feira, a UBS faz os agendamentos para as consultas da semana. Por esse motivo, forma-se mais fila neste dia. Idosos e deficientes podem agendar consulta por telefone, nas quintas-feiras, das 13h30min às 14h30min.

:: A UBS Vila Ipê conta com dois dentistas. Uma das profissionais, porém, está de licença maternidade. Ainda assim, diariamente uma dentista atende na unidade. Na quinta-feira, as consultas odontológicas ocorrem das 7h30min às 20h30min. São consultados 18 pacientes, sendo 14 previamente agendados e quatro por livre demanda do dia. As urgências odontológicas sempre são acolhidas. A unidade ainda tem três médicos clínicos (ESF), que atendem 32 pacientes por dia, cada um; além de um ginecologista e um pediatra.

Leia mais

Fila de madrugada não é exclusividade da UBS do bairro Bela Vista, em Caxias

Pacientes fazem fila de madrugada para garantir ficha em posto de saúde de Caxias 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros