Mais segurança para as escolas passa por patrulhamento e serviço de inteligência  - Geral - Pioneiro
 

Segurança nas escolas05/04/2018 | 13h56

Mais segurança para as escolas passa por patrulhamento e serviço de inteligência 

Reunião na quarta-feira discutiu questões levantadas pela Comissão de Enfrentamento da Violência

Pioneiro

 

Uma reunião na quarta-feira discutiu rumos para a melhoria do sistema de segurança nas escolas depois do acontecimento no último dia 29, na frente da Escola Municipal Luciano Corsetti, quando três pessoas foram baleadas no horário de saída do turno da tarde, entre elas duas meninas. Participaram da reunião a vereadora Paula Ioris e representantes da segurança pública. O secretário de segurança não estava na reunião mas disse que medidas estão sendo discutidas desde o dia 29, após o tiroteio. Nesse mesmo dia, em reunião com o prefeito Daniel Guerra, foi debatida a efetividade das câmeras de segurança nas escolas municipais. — Depois da fase orçamentária, vamos sentar com a Secretaria de Educação e ver entre as 82 escolas municipais quais são prioritárias. Os equipamentos precisam ter melhor qualidade de visualização e maior raio de ação. Vislumbramos um projeto que não seja só para as entradas e sápidas das escolas, para que se possa trabalhar em conjunto com o sistema de alarmes e identificar suspeitos��—, explica.

A vereadora Paula Ioris estava na reunião de quarta e disse que se tratava de um acompanhamento de uma ação iniciada no ano passado na Comissão de Enfrentamento da Violência. Segundo a vereadora, o caso da Escola Luciano Corsetti foi ocasional e poderia ter acontecido em diversos lugares, o que é diferente da situação de outras escolas, 20 delas avaliadas como prioritárias, onde há assaltos e tráfico de drogas no entorno das instituições. Para esse tipo de situação, segundo a vereadora, o patrulhamento escolar é importante e aumentou em regiões prioritárias, mas também aé essencial a ação da tecnologia como a das câmeras. — Precisamos avançar como em outros municípios nesta questão. O efetivo é importante, mas a solução passa pelo trabalho de inteligência, uma comissão se segurança integrada—, afirma 

  A menina que foi baleada no tiroteio da semana passada e teve um rim perfurado por um disparo apresentou melhora durante o final de semana, quando ainda estava na UTI, e agora já está em um quarto do Hospital Geral. 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros