Com menos expositores e corso alegórico em mais endereços, Festa da Uva de 2019 é apresentada a empresários - Geral - Pioneiro
 

32ª Edição09/04/2018 | 16h08Atualizada em 09/04/2018 | 16h11

Com menos expositores e corso alegórico em mais endereços, Festa da Uva de 2019 é apresentada a empresários

Presidente da Festa da Uva palestrou em reunião-almoço da CIC

Com menos expositores e corso alegórico em mais endereços, Festa da Uva de 2019 é apresentada a empresários Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

 A 32ª edição da Festa da Uva deve ter menor número de expositores, um pavilhão temático para resgate das raízes italianas e a consolidação do corso alegórico em mais de um endereço. A presidente da Comissão Comunitária, Sandra Mioranza Randon, apresentou estas novidades nesta segunda-feira, além de desenhar um panorama do que está previsto para o evento que ocorrerá de 22 de fevereiro a 10 de março de 2019, em Caxias. Sandra foi a palestrante da reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC), que iniciou com a apresentação das 17 embaixatrizes da Festa, candidatas que desejam conquistar o posto de rainha da Festa da Uva. Ao som de "Eu sou colono", interpretado pelo grupo Zo Scarpon, as gurias dividiram o salão da CIC com empresários, público-alvo dos pedidos de colaboração de Sandra:

— A Festa da Uva precisa ser feita por todos nós porque é feita da comunidade para a comunidade. Hoje podemos falar que sim, estamos com o planejamento da festa de 2019 pronto, mas precisamos de apoio. Não só financeiro, mas de ideias, voluntários, de empresas que queiram inovar e oferecer uma experiência diferente aos visitantes.

ENQUETE: Festa da Uva: quem deve ser a rainha de 2019?

Justamente pela indefinição financeira - já que, até agora, somente a Rodoil é a patrocinadora oficial do evento, o plano de execução da Festa da Uva tem três versões. Segundo Sandra, a proporção de atrações mudará de acordo com o valor captado de patrocínios. A redução do número de expositores que Sandra adiantou à imprensa - estima-se que haverá só um terço dos participantes de 2016 - pode influenciar também no tamanho do evento. Além da Rodoil, um banco e uma cervejaria devem se tornar patrocinadores da festa, adianta Sandra.

— Temos que ter vários planos porque hoje, na atual conjectura, temos que trabalhar com plano de patrocinadores master, plano com captação de lei de incentivo, plano de pouca captação de patrocinadores master, enfim. Temos três festas desenhadas para qualquer situação_ explica.

Faltando pouco mais de um mês para a escolha, Sandra diz que nesta semana começará a organização para comercialização da venda de ingressos, o que deve ser divulgado ao público em breve. E estão em estudo o endereços dos desfiles cênicos, que Sandra defende a volta do termo corso alegórico. O que se sabe é que pode ter mais de um cenário para o desfile, ponto alto da festa, e que há três pontos centrais de Caxias que passam por análise: a Sinimbu, a Plácido de Castro e outro não divulgado pela comissão.

— Nosso objetivo é resgatar as tradições, então por que não voltar a chamá-lo de corso alegórico? O que temos são três projetos, em três ruas diferentes, e que estamos viabilizando em função da altura de carro, dos pórticos da rua, da afiação. Nós estamos ainda em tratativas para conciliar se, destas três possibilidades, possamos ter duas ou até três endereços. 

Leia também:
Memória: carro alegórico da Randon na Festa da Uva de 1972
Festa da Uva espera viabilizar melhorias nos Pavilhões a tempo da escolha das soberanas
Envolvimento de moradores do interior marca Filó das Embaixatrizes da Festa da Uva 


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros