Número de atendimentos a mulheres vítimas de violência aumenta cinco vezes em janeiro  - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Caxias do Sul08/03/2018 | 16h26Atualizada em 08/03/2018 | 16h26

Número de atendimentos a mulheres vítimas de violência aumenta cinco vezes em janeiro 

Os agressores normalmente são maridos, namorados, ex-maridos ou ex-namorados

Número de atendimentos a mulheres vítimas de violência aumenta cinco vezes em janeiro  Rodrigo Philipps/Agencia RBS
Os atendimentos saltaram de 164 em 2017 para 756 no primeiro mês de 2018 Foto: Rodrigo Philipps / Agencia RBS

Em janeiro de 2018, foram registrados 756 atendimentos no Centro de Referência da Mulher  de Caxias do Sul. O número é quase cinco vezes maior do que o registrado em janeiro de 2017, que teve 164 registros.

De acordo a coordenadora do Centro de Referência da Mulher da secretaria municipal de Segurança Pública e Proteção Social, Thaís Bampi, esse aumento pode ser resultado de mais casos de violência, mas ela aposta, principalmente em um maior acesso à informação. Outro ponto levantado por ela são casos de feminicídio que aconteceram na cidade no ano passado, o que pode ter alertado as mulheres a procurarem ajuda antes de deixarem a situação se agravar.

Thaís explica que os agressores normalmente são maridos, namorados, ex-maridos ou ex-namorados. Um outro tipo de criminoso que vem fazendo crescer as estatísticas são filhos e netos, a maioria usuários de drogas, que agridem mães e avós.

Em todo o ano de 2017, foram 1.987 vítimas. Dessas, 749 (37%) tiveram o companheiro como o agressor. Em seguida, o maior registro é de ex-companheiros, com 458 casos (23%). Em terceiro, os filhos foram os agressores em 122 ocorrências. Em quantidade bem menor, houve violência por parte de irmãos, pais, mães, padrastos, netos, cunhados e desconhecidos.

Em 669 registros, os agressores foram apresentados como usuários de bebida alcoólica, 425 como usuários de drogas, 331 com posse de armas e 461 deles tinham antecedentes criminais.

Thaís admite que a decisão dessas mulheres por procurar ajuda é bem difícil, pois a maioria das vítimas teve ou ainda tem um vínculo afetivo ou familiar com o agressor. Mas ela destaca que é importante denunciar e procurar ajuda o quanto antes, pois a tendência é de a violência se agravar.

O Centro de Referência da Mulher é um espaço de acolhimento psicológico, social, de escuta, orientação e encaminhamento jurídico para a mulher em situação de violência. O centro fica no terceiro andar da prefeitura de Caxias do Sul e atende de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, sem fechar ao meio dia. A denúncia também pode ser feita por telefone, nos números 3218-6112 ou 3218-6316.

 Leia também:
Câmara de Caxias realiza no fim de semana primeira reunião para discutir o Plano Diretor
Defesa recorre de cassação do mandato do prefeito de Bom Jesus
Vereador reclama de deboche de colegas após usar cafeteira própria na Câmara de Caxias
Declarações do chefe de Gabinete da prefeitura de Caxias deixam vice-prefeito zangado 

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros