Seis empresas já se credenciaram para construir usina de resíduos sólidos em Bento Gonçalves - Geral - Pioneiro

Destinação do lixo03/01/2018 | 13h38Atualizada em 03/01/2018 | 16h09

Seis empresas já se credenciaram para construir usina de resíduos sólidos em Bento Gonçalves

Outras duas agendaram horários para esta quarta-feira

Seis empresas já se credenciaram para construir usina de resíduos sólidos em Bento Gonçalves Léo Cardoso/Agencia RBS
Com usina em Bento Gonçalves, resíduos orgânicos do município não serão mais levados para o aterro em Minas do Leão Foto: Léo Cardoso / Agencia RBS

Até esta quarta-feira, a prefeitura de Bento Gonçalves está com processo de credenciamento aberto para empresas interessadas em construir uma usina para tratamento e eliminação dos resíduos sólidos urbanos. O município doará o terreno e destinará os resíduos. Caberá à empresa construir e administrar a usina, que deverá transformar o lixo em energia. Assim, os resíduos orgânicos não serão mais levados para o aterro sanitário no município de Minas do Leão.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Silvio Pasin, até esta terça-feira, seis empresas encaminharam documentação para o credenciamento. Outras duas têm horário agendado para a tarde desta quarta-feira.

Após o credenciamento, as empresas terão 90 dias para apresentar os projetos. As propostas serão analisadas por um comitê gestor do município, que lançará o edital para a escolha da empresa responsável pela usina. O contrato será de 25 anos.

Ainda segundo o secretário, a previsão é de que o edital para a construção da usina seja lançado em abril e a usina inicie o funcionamento em dezembro de 2018.

Leia também
Prefeitura de Bento Gonçalves quer construir usina de resíduos sólidos


 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros