Primeira reunião sobre o reajuste na tarifa do transporte coletivo de Caxias ocorre terça-feira - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Visate12/01/2018 | 20h10Atualizada em 12/01/2018 | 20h10

Primeira reunião sobre o reajuste na tarifa do transporte coletivo de Caxias ocorre terça-feira

O valor tem de ser decidido até o fim de janeiro

Primeira reunião sobre o reajuste na tarifa do transporte coletivo de Caxias ocorre terça-feira Porthus Junior/Agencia RBS
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Foi marcada para a próxima terça-feira a primeira reunião para discussão da tarifa do transporte coletivo urbano de Caxias do Sul. O encontro ocorre às 14h, no auditório da Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM). A reunião havia sido marcada para 29 de dezembro, mas foi cancelada porque não haveria quórum suficiente devido ao recesso de fim de ano. O valor da tarifa tem de ser decidido até o fim de janeiro.

Nesta primeira reunião, serão escolhidos o revisor e o relator do processo, que serão responsáveis pelo parecer a ser votado na segunda reunião do Conselho Municipal de Trânsito e Transportes (CMTT). 

A partir disso, o relator tem uma semana para elaborar um parecer, que deve ser analisado pelo revisor em até três dias. As conclusões são apresentadas em outra reunião, cerca de 10 dias depois. No segundo encontro, os conselheiros discutem, com base no parecer do relator, um valor a ser sugerido pelo prefeito Daniel Guerra (PRB), que terá 24 horas para tomar uma decisão final.

Leia mais
Aumento da tarifa de ônibus só deve ser definido na próxima semana em Caxias
Técnicos do governo Alceu sugeriram tarifa a R$ 4,01 para o transporte de Caxias
Ação do MP interdita cozinha de hotel e supermercado em Arroio do Sal

Em 11 de dezembro do ano passado, a Visate divulgou uma proposta de revisão tarifária, com a passagem do ônibus urbano passando a R$ 4,41 (aumento de 19,2%). A empresa justificou o reajuste citando o aumento dos preços dos insumos, o dissídio dos empregados e a queda no número de usuários, entre outros motivos.

A Visate ainda ofereceu uma segunda opção, de R$ 4,02. Para isso, seria necessária uma redução da oferta de ônibus, aumento da idade média da frota e isenção de impostos, além da revisão das gratuidades.

Leia também
Parceria entre Zaffari e Gazit Brasil não começou com o Shopping San Pelegrino
Prefeitura de Flores da Cunha diz que índios colocaram fogo em doações da comunidade


 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros