Memória: um "batismo" no Aeroclube em 1947 - Geral - Pioneiro
 

Caxias antiga30/01/2018 | 07h30Atualizada em 30/01/2018 | 18h49

Memória: um "batismo" no Aeroclube em 1947

Avião pertencente ao empresário Abramo Eberle foi doado ao Aeroclube dois anos após a morte do empresário 

Memória: um "batismo" no Aeroclube em 1947 Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami/divulgação
Dante Marcucci batiza o avião de Abramo Eberle com champanhe, observado por Júlio Eberle e Salgado Filho Foto: Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami / divulgação

Surgido ao mesmo tempo em que a Campanha Nacional da Aviação buscava a formação de pilotos pelo Brasil, o Aeroclube de Caxias do Sul recebeu dezenas de aeronaves a partir de agosto de 1941, quando o hangar foi concluído. Além da badalação em torno da chegada do monomotor Duque de Caxias, primeiro avião a ser doado pela campanha do jornalista Assis Chateaubriand, em 24 de agosto de 1941, outra cerimônia marcou a história do Aeroclube.

Ela ocorreu seis anos depois, em 10 de agosto de 1947, quando mais três aeronaves foram “batizadas” no antigo campo da aviação, no bairro Cinquentenário. A principal delas foi o avião pertencente ao industrialista Abramo Eberle, falecido dois anos antes, em janeiro de 1945. O monomotor foi doado para “o aprendizado da juventude de Caxias do Sul”, segundo registros da imprensa na época. 

Funeral de Abramo Eberle em 1945

O cerimonial, logicamente, teve badalação e convidados ilustres. Passaram pelo Aeroclube o magnata Assis Chateaubriand, pai da Campanha Nacional da Aviação e diretor da cadeia de jornais Diários Associados; o senador Joaquim Pedro Salgado Filho, ex-Ministro da Aeronáutica do governo Getúlio Vargas; o primeiro presidente do Aeroclube, Júlio Sassi; e o prefeito de Caxias, Dante Marcucci, paraninfo do avião.

Na imagem acima, Dante “batiza” a hélice com champanhe, acompanhado por Salgado Filho (à esquerda) e Júlio João Eberle, filho de Abramo. Discursando em nome da família Eberle, Júlio agradeceu as homenagens que estavam sendo prestadas ao eterno titular da metalúrgica.

Leias mais:
Brevetados do Aeroclube de Caxias em 1942
Aeroclube de Caxias: 73 anos de história e paixão por voar
Ernestina Cavalcanti Viana: uma pioneira da aviação caxiense
O incêndio do Duque de Caxias em 1950 

Inauguração do Aeroclube de Caxias do Sul. Da inauguração participou o empresário Assis Chateaubriand. Na foto vemos um grupo de empresários batizando o avião de Abramo Eberle. À direita, Julio Sassi (de óculos) e o padre Ernesto Brandalise.
Banho no avião: monomotor Rio Branco foi doado para o Aeroclube da cidade de Mello, na República do UruguaiFoto: Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami / divulgação

Grande revoada 

Conforme reportagem do jornal "O Momento" de 16 de agosto de 1947, "quarenta e oito aparelhos, muitos da Base Aérea de Canoas, participaram da grande revoada de domingo último. Devido ao mau tempo, não puderam comparecer na hora marcada. Somente à tarde, pousaram em solo caxiense os pássaros motores". 

Além do avião de Abramo Eberle, foram batizados o avião Rio Branco (foto acima), destinado ao aeroclube da cidade de Mello, no Uruguai; e a aeronave Presidente Tomaz Beretta, cedida aos pilotos de Novo Hamburgo.

Na imprensa

Abaixo, a matéria do jornal "O Momento" de 16 de agosto de 1947 detalhando a cerimônia.

reportagem do jornal O Momento, de 16 de agosto de 1947, destacando a doação do avião de Abramo Eberle para o Aeroclube de Caxias do Sul.
Matéria do jornal "O Momento" trazia a clássica foto de Abramo Eberle, falecido dois anos antesFoto: Acervo Centro de Memória da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul / reprodução
reportagem do jornal O Momento, de 16 de agosto de 1947, destacando a doação do avião de Abramo Eberle para o Aeroclube de Caxias do Sul.
Reportagem detalhava a cobertura da Rádio Caxias ZYF-3Foto: Acervo Centro de Memória da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul / reprodução


Inauguração do Aeroclube de Caxias do Sul. Da inauguração participou o empresário Assis Chateaubriand. Na foto vemos Nestor Gollo, Julio Sassi, o ministro salgado Filho (ao microfone), o padre Giordani e o prefeito Dante Marcucci
Discurso: jornalista Nestor Gollo acompanha a cerimônia, ao lado de Júlio Sassi, do senador Salgado Filho (ao microfone), do padre Giordani e do prefeito Dante Marcucci Foto: Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami / divulgação

Transmissão pela Rádio Caxias

Toda a solenidade de 10 de agosto de 1947 foi transmitida pela estreante Rádio Caxias, surgida um ano antes, em 1946. Na reportagem da ZYF-3, o jovem Nestor Gollo (1928-2009). Na imagem acima, Gollo aparece junto a Júlio Sassi (de óculos), ao senador Salgado Filho, ao padre Eugênio Giordani (um aficionado por aviação) e ao prefeito Dante Marcucci, que em 1947 encerraria sua gestão de 12 anos à frente do governo municipal. Em 1948, assumiria Luciano Corsetti, primeiro prefeito de Caxias eleito por sufrágio universal.

A Caxias de Dante Marcucci nos anos 1930 e 1940

Na foto abaixo, Gollo aparece entre Júlio Sassi, o brigadeiro da 5ª Zona Aérea (não identificado) e o jornalista Assis Chateaubriand (à direita).

Leia mais:
Auditório da Rádio Caxias: um palco de estrelas nos anos 1950 e 1960
Rádio Caxias, 70 anos: Venha pra Cancha, Amigo
Livro de Marcos Fernando Kirst resgata os 70 anos da Rádio Caxias

Inauguração do Aeroclube de Caxias do Sul. Da inauguração participou o empresário Assis Chateaubriand. Na foto vemos Julio Sassi, primeiro presidente do Aeroclube (de óculos escuros, à esquerda)  o jornalista nestor Gollo, um militar não identificado e empresário Assis Chateaubriand, mentor da Campanha Nacional da Aviação.
Primórdios da Rádio Caxias: Nestor Gollo entre o empresário Julio Sassi (à esquerda), o brigadeiro da 5ª Zona Aérea e o jornalista Assis Chateaubriand (à direita) Foto: Acervo Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami / divulgação

A primeira diretoria

Fundado oficialmente em 19 de fevereiro de 1941, o Aeroclube teve como primeiro presidente o senhor Júlio Sassi, acompanhado pelos vices Nestor Rizzo e Almir Rojas, pelos secretários Ítalo Balen e Ely Mascia e pelos tesoureiros Oscar Martini e Turido Michielon. 

Da assembleia que aprovou a chapa participaram, entre tantos, os empresários Doviglio Gianella e Júlio João Eberle, o fotógrafo Giacomo Geremia, o médico Ataliba Finger, o advogado Olmiro de Azevedo e o padre Eugênio Giordani, pároco de São Pelegrino.

São Pelegrino e o novo espaço da Casa de Memória

Na imagem abaixo, parte dos integrantes responsáveis pelo surgimento do Aeroporto e do Aeroclube de Caxias do Sul. Entre eles, o prefeito Dante Marcucci (sentado à esquerda), o empresário Abramo Eberle (ao centro), o filho José Eberle (Bepin), o primeiro presidente do Aeroclube, Júlio Sassi, o  jornalista Heráclito Limeira (Velho Laranjeira) e o advogado Ary Zatti Oliva. 

Caxias do Sul pelas crônicas do Velho Laranjeira

Aeroclube. Fotos do Aeroclube de Caxias do Sul. Seção Memória. Memória 011. Puzniak.Obs: Faltam dados específicos da autoria.
Mentores do Aeroclube: Abramo Eberle (sentado ao centro), José Eberle, Dante Marcucci, Julio Sassi e Ary Zatti Oliva, entre outros.Foto: Reprodução / Divulgação

O início

À epoca da inauguração, em 1941, o aeroporto e o Aeroclube de Caxias do Sul localizavam-se no bairro Cinquentenário, próximo a AABB. A transferência do aeroporto para o endereço do bairro Salgado Filho deu-se em 1954, 13 anos após a fundação. Já o aeroclube e a escola de pilotos migraram definitivamente para a atual sede em 1959.

Confira outras publicações da coluna Memória
Leia antigos conteúdos do blog Memória 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros