Memória: ordenação do padre Paulo Venturini em 1995 - Geral - Pioneiro

Religião10/01/2018 | 10h50Atualizada em 10/01/2018 | 10h51

Memória: ordenação do padre Paulo Venturini em 1995

Até os 23 anos, Venturini viveu em Antônio Prado e trabalhava na produção de alimentos

Memória: ordenação do padre Paulo Venturini em 1995 Studio Tondello/Divulgação
Católicos da região acompanharam a cerimônia de ordenação padre Venturini no dia 8 de janeiro Foto: Studio Tondello / Divulgação

A escolha para a vocação religiosa do padre Paulo Venturini não veio na precocidade da juventude ou sob impulso do deslumbramento. Até aos 23 anos, Venturini dedicou-se a tarefa de produzir alimentos em Antônio Prado. Filho dos agricultores Domingas Raquel Renosto e José Venturini, ele deixou a vida rural para abraçar novos desafios da Igreja Católica.Com a decisão definida, mudou-se para Caxias do Sul, onde estudou primeiramente no Seminário Nossa Senhora Aparecida. Aperfeiçoou estudos superiores em Filosofia pela Universidade de Caxias do Sul e Teologia na PUC do Rio Grande do Sul. Determinado e comprometido com o propósito religioso, o esforço de Venturini foi coroado com uma aplaudida ordenação, no dia 8 de janeiro de 1995. A celebração realizou-se na Igreja Matriz de Antônio Prado.

Na imagem da ocasião, percebe-se o padre Paulo Venturini no ato da cerimônia de sua primeira consagração, tendo ao lado as presenças do padre Leonel Pergher, à esquerda, do bispo Dom Paulo Moretto e do padre João Bosco Schio.

Padre Venturini na comunidade de Galópolis

 ANTONIO PRADO, RS, BRASIL (08/01/2018) Ordenação de Padre Paulo Venturini, na Igreja Matriz de Antonio Prado, em 08 de janeiro de 1995. (Roni Rigon/Pioneiro).
Foto: Reprodução / Divulgação

A mudança para Galópolis, em 2012, exigiu esforço redobrado do padre Venturini. Além da Igreja Matriz de Galópolis, a região é composta pela capelas de São Brás, São João, São José, São Paulo, São Vítor (4ª légua), Maternidade da 5ª Légua, São Francisco da 6ª Légua, Santa Isabel, Viva Maria, Linha Sebastopol e Altos de Galópolis.

Em Galópolis, o padre Venturini teve que mobilizar os colaboradores e organizar a reforma da Igreja Nossa Senhora do Rosário de Pompeia, cujo trabalho foi inaugurado com a presença do governador José Ivo Sartori, em junho de 2015.

Pelo sentimento comunitário e intenso labor, padre Paulo Venturini recebeu o título de Cidadão Caxiense, em agosto de 2017, indicação feita pelo vereador Velocino Uez.

Dom Paulo Moretto na cerimônia

 ANTONIO PRADO, RS, BRASIL (08/01/2018) Ordenação de Padre Paulo Venturini, na Igreja Matriz de Antonio Prado, em 08 de janeiro de 1995. (Roni Rigon/Pioneiro).
Foto: Reprodução / Divulgação

O padre Paulo Venturini foi ordenado pelo Bispo Dom Paulo Moretto (foto). A solenidade contou com os padrinhos Zely Schio, Loide Peruffo Zenkner, Carmem e Darci Balbinot e padre Marcos Balbinot.

Desde então, padre Venturini realiza um intenso trabalho nas comunidades, levando o auxílio espiritual e caridade para os necessitados.

Sua primeira paróquia foi em São Marcos e Criúva, no período de 1995/1996. Entre 1996/1997, atuou em Farroupilha. Em Jaquirana permaneceu entre 1998 a 2008.

Nas administrações de José Ivo Sartori e Alceu Barbosa Velho, Paulo Venturini ocupava o cargo de capelão da prefeitura de Caxias do Sul.

Confira outras publicações da coluna Memória

Leia antigos conteúdos do blog Memória 


 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros