Memória: caxienses voam há 50 anos para o litoral - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Praia05/01/2018 | 16h44Atualizada em 05/01/2018 | 16h56

Memória: caxienses voam há 50 anos para o litoral

Em 1975, o deslocamento para o litoral durante os meses de janeiro e fevereiro era possível pelo serviço de táxi aéreo

Memória: caxienses voam há 50 anos para o litoral Reprodução/Divulgação
O empresário Nério Gabriel Grossi pilotava com liberdade do Aeroclube de Caxias do Sul até a praia de Torres, na década de 1960 Foto: Reprodução / Divulgação

Caxienses possuem o hábito de veranear no litoral do Rio Grande do Sul. Nos primórdios, o desafio ficava por conta das estradas precárias e um transporte rodoviário limitado pelo conforto. 

Há 50 anos, muitos caxienses já aproveitavam certas facilidades do transporte aéreo para chegar com mais rapidez e tranquilidade.  O empresário Nério Gabriel Grossi (1934-2009), piloto de aviação e então presidente do Aeroclube de Caxias do Sul, utilizava sua habilidade para visitar Torres na década de 1960. 

Apaixonado e veranista da praia, gostava de comentar suas incursões, cujo roteiro passava pela Serra do Pinto e também pela cinematográfica paisagem do Parque Aparados da Serra. 

Grossi era extremamente fascinado pela aviação, pois possibilitava apreciar cenários e visitar locais encantadores como a praia de Torres. O piloto caxiense foi um dos pioneiros neste tipo de viagem ao litoral.

Para Torres e Capão da Canoa

 CAXIAS DO sUL, RS, BRASIL  (18/06/2014) Louseno Menegotto. Louseno Menegotto vive intensamente fases históricas em Caxias do Sul. Na foto,
Louseno Menegotto (camisa escura) gostava de pilotar e veranear em CapãoFoto: reprodução / Agencia RBS

Em 1975, o deslocamento para o litoral durante os meses de janeiro e fevereiro era possível pelo serviço de táxi aéreo. 

No jornal Pioneiro, daquela época, a empresa Táxi Aéreo Caxias oferecia duas saídas na sexta-feira, com horários das 13h30min e 17h30min. E, no sábado,  às 13h30min. O regresso, na segunda-feira, disponibiliza horários às 7h e às 9h. O tempo entre o aeroporto de Caxias do Sul e Torres era de 30 minutos.

Na imagem acima percebe-se o avião particular do caxiense Louseno Menegotto (de camisa escura), que costumava veranear na praia de Capão da Canoa.  

O genro Flávio Cassina (à esquerda) lembra que o próprio Menegotto pilotava, cujo roteiro passava pela região campestre de Canela e São Francisco de Paula e pela lagoa de Barros.

Táxi Aéreo Cioato em Torres

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL  (01/01/2017). Estrada Rota do Sol em 1992. O advogado Marcus Gravina  integrou a comitiva  da CIC de Caxias do Sul que elaborou um vídeo documental para a real situação da Serra do Pinto, em 06 de fevereiro de 1992. NA FOTO, AVIÃO DA CIOATO, EM ANÚNCIO DE 11 DE FEVEREIRO DE 1992.  (Roni Rigon/Pioneiro).
Foto: Reprodução / Agencia RBS

Em 1992, o trecho de asfalto da Rota do Sol terminava em Lajeado Grande. Viajar de avião para Torres era uma forma mais rápida. Conforme anúncio (foto), veiculado  no jornal Pioneiro, o Táxi Aéreo Cioato disponibilizava uma confortável aeronave bimotor.  Havia saídas às 17h, na sexta-feira, e retorno na segunda-feira, às 7h.

Atualmente, o transporte aéreo local vive um nova conquista. No mês passado foi inaugurado voos para Florianópolis (SC), pela Azul Linhas Aéreas. O avião, com capacidade para 70 passageiros, atende caxienses que veraneiam em Florianópolis, Bombinhas e Camboriú.

Confira outras publicações da coluna Memória

Leia antigos conteúdos do blog Memória 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros