Frei Jaime: não pense demais, simplesmente faça - Geral - Pioneiro

Opinião13/01/2018 | 11h07Atualizada em 13/01/2018 | 11h07

Frei Jaime: não pense demais, simplesmente faça

Demorar-se excessivamente é fragilizar as buscas e desconsiderar a importância do tempo

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

Pensar é um exercício muito presente, desde o acordar até o adormecer. Faz bem pensar em tudo e em todos. Porém, há pensamentos desnecessários. Logo, é preciso entender de faxina: desfazer-se de pensamentos que nada acrescentam ou até que acabam atrapalhando a normalidade dos dias. Pensar muito, não faz bem; pensar pouco, é um risco. Como em tudo, é importante encontrar o meio termo, a intercessão. Há um tempo para pensar e um tempo para agir. Demorar-se excessivamente é fragilizar as buscas e desconsiderar a importância do tempo.

O ideal é ir ao encontro do tempo certo. Isso supõe habilidade e sabedoria. Os erros mais frequentes não estão ligados com a demora no agir, mas na precipitação que exclui a ação da razão. A impulsividade tem feito muita gente errar sem a intenção de querer cometer erros. Agir sem pensar está cada vez mais presente no cotidiano das diversas faixas etárias. Por outro lado, há um bom número de pessoas que pensa, pensa e ainda pensa mais um pouco, mas nunca coloca em prática.

São hábeis em fazer rascunhos, mas não têm a coragem de passar a limpo e executar o que foi planejado. Sem dúvida, é necessário impor-se diante da avalanche de pensamentos que batem à porta diariamente. Ficar somente com o que faz bem, o que soma, agrega e plenifica a vida. Bons pensamentos levam à reflexão e permitem consistência e maturidade. Uma boa dose de pensamentos alegres também ajudam para que a harmonia se estabeleça. Mas uma coisa não pode ser esquecida: diariamente elevar um pensamento aos céus. É de lá que vem a paz.

Leia também
Nivaldo Pereira: a cabra e o Cabral
Gilmar Marcílio: quem cedo madruga

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros