Daer começa restauração de parte do trecho urbano da Rota do Sol, em Caxias do Sul - Geral - Pioneiro

Sete quilômetros09/01/2018 | 13h50Atualizada em 09/01/2018 | 13h56

Daer começa restauração de parte do trecho urbano da Rota do Sol, em Caxias do Sul

Trecho foi incluído no Crema/Serra, firmado para a recuperação da rodovia entre Caxias e Lageado Grande

Daer começa restauração de parte do trecho urbano da Rota do Sol, em Caxias do Sul André Fiedler/Agência RBS
Região também tem obras na RS-122/RS-453, entre Caxias do Sul e Farroupilha Foto: André Fiedler / Agência RBS

Parte do trecho urbano da Rota do Sol, em Caxias do Sul, passa por restauração desde esta segunda-feira. O trabalho é resultado de um aditivo do Contrato de Restauração e Manutenção de Rodovias (Crema/Serra).

Serão recuperados sete quilômetros, entre o viaduto com a BR-116, onde o trabalho começou, e o entroncamento com a RS-122, próximo à Companhia de Desenvolvimento Urbano de Caxias do Sul (Codeca). As obras vão custar R$ 5 milhões com financiamento do Banco Mundial e contrapartida do Estado, que sairão do programa Proinvest, destinado à infraestrutura de transportes. 

Leia mais
Rota do Sol terá interrupções de trânsito nesta semana
Confira a série sobre os 10 anos da Rota do Sol e relembre as histórias do trajeto mais famoso entre a Serra e o Litoral  

Conforme o diretor-geral do Daer, Rogério Uberti, as obras de restauro vão passar pelo trevo de acesso ao bairro Santa Fé, conhecido como trevo do posto São Luís. A reformulação do ponto, porém, não será realizada pela autarquia porque a prefeitura já assumiu a responsabilidade e está conduzindo os trâmites. Apesar disso, parte da rodovia que precisaria ser pavimentada pelo município será recuperada agora, evitando o investimento por parte da prefeitura.

A expectativa, segundo Uberti, é terminar a restauração dos sete quilômetros até o fim de fevereiro, enquanto o município espera começar a obra do novo entroncamento em março.

O Crema/Serra foi firmado para recuperar a Rota do Sol entre Caxias do Sul e Lageado Grande, entre outros pontos da região. Como o contrato prevê um período de manutenção após o fim das obras, o novo segmento incluso no contrato não precisou ser licitado. A obra é realizada pela empresa Traçado, responsável pela primeira etapa.

Obras entre Caxias do Sul e Garibaldi

O restante do trecho urbano não contemplado pelo aditivo, entre a Codeca e o viaduto torto, será recuperado dentro de outro contrato, que . Esse trabalho já está em andamento na RS-453 e na RS-122, entre Caxias do Sul e o entroncamento com a BR-470, em Garibaldi, com remendos nos pontos mais críticos. O contrato também prevê intervenções no acesso a Caxias pela RS-453, entre o viaduto torto e o viaduto Campo dos Bugres.

Todos esses pontos também devem ser contemplados pelo Crema Bento, em elaboração pelo Daer. A diferença entre os dois projetos é que o trabalho de conserva atua apenas pontualmente, enquanto o Crema praticamente reconstrói a rodovia.

— O maior volume diário médio de veículos (VDM) do Estado, fora a RS-118 (na Região Metropolitana de Porto Alegre), é na Serra. É ali que passa toda a carga. Vamos dar um "choque" nas rodovias do contorno de Caxias do Sul — afirma Uberti.

Leia também:
Haitianos alegam sofrer ameaças e trabalhar sob condições precárias para empresa de Caxias
Filho do fundador da Marcopolo, que sofreu grave acidente de trânsito, recebe alta hospitalar

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros