Ação do MP interdita cozinha de hotel e supermercado em Arroio do Sal - Geral - Pioneiro

Litoral Norte12/01/2018 | 12h02Atualizada em 12/01/2018 | 12h02

Ação do MP interdita cozinha de hotel e supermercado em Arroio do Sal

Cerca de 400 kg de alimentos impróprios para consumo foram recolhidos em dois estabelecimentos

Ação do MP interdita cozinha de hotel e supermercado em Arroio do Sal MP/ Divulgação/MP/ Divulgação
Foto: MP/ Divulgação / MP/ Divulgação

 Uma ação da Força-Tarefa Segurança Alimentar interditou parcialmente dois estabelecimentos comerciais em Arroio do Sal, no Litoral Norte, na tarde dessa quinta-feira.  Os locais são a cozinha do Hotel Bolzan e o Supermercado do Alemão. Conforme o Ministério Público (MP),foram recolhidos e inutilizados cerca de 400 kg de alimentos impróprios ao consumo.  

 As irregularidades mais graves foram encontradas no Supermercado do Alemão. Durante as vistorias, os fiscais encontraram alimentos com prazos de validade vencidos, embalagens abertas, armazenadas de forma irregular, moscas nos pães e problemas de identificação nos rótulos dos produtos. Também foi identificado que o local não tinha condições de trabalho e higienização dos funcionários, com a ausência de pias e vestiários. 

Leia mais
Mercado e restaurante de Arroio do Sal são parcialmente interditados pelo Ministério Público

 O proprietário do mercado foi preso em flagrante por crime contra as relações de consumo. A reportagem tenta contato com o advogado do estabelecimento. 

Ação do MP interdita cozinha de hotel e supermercado no Litoral Norte
Foto: MP / MP/ Divulgação

Já no Hotel Bolzan, os agentes recolheram aproximadamente 100 quilos de alimentos impróprios ao consumo e 200 litros de vinagre sem procedência. Por este motivo, a cozinha do hotel foi parcialmente interditada. 

Ação do MP interdita cozinha de hotel e supermercado no Litoral Norte
Foto: MP / MP/ Divulgação

Sócio-proprietário do hotel, Jonir Bolzan afirma que no local "não tinha nada estragado". Ele justifica que os agentes encontraram pratos velhos em um armário, mas que as louças não eram mais utilizadas: 

-  O que eles encontraram foram alguns pratos que não utilizávamos mais e estavam trincados, mas não usamos - declarou. 

Apesar disso, Bolzan admite que o estabelecimento utilizava vinagre caseiro mesmo sabendo que o produto é proibido. 

-   Na verdade, a gente sabe que vinagre caseiro não pode. Não é algo que utilizamos que faça mal, mas é caseiro -  contou. 

De acordo com o proprietário, as adequações já foram realizadas no local. 

Leia também
Procon autua rede de postos de Caxias por anunciar lanches em placas próximo às bombas
Segat: o preço do gasolina...

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros