Memória: padre Giordani no legislativo caxiense - Geral - Pioneiro

Política07/12/2017 | 10h17Atualizada em 07/12/2017 | 10h26

Memória: padre Giordani no legislativo caxiense

Nascido na cidade de Encantado (RS), o religioso mudou-se para Caxias do Sul após sua ordenação, em outubro de 1939

Memória: padre Giordani no legislativo caxiense Acervo da Casa de Memória São Pelegrino/Divulgação
Foto: Acervo da Casa de Memória São Pelegrino / Divulgação

Caxias do Sul enalteceu, em 26 de setembro passado, a data que assinalou os 125 anos da instalação do Conselho Municipal do Município. Entre os personagens que contribuíram com a história da vereança, evidencia-se o padre Eugênio Ângelo Giordani (09/07/1910-06/03/1985).

Nascido na cidade de Encantado (RS), o religioso mudou-se para Caxias do Sul após sua ordenação, em outubro de 1939. Ao receber a missão de organizar a paróquia no bairro São Pelegrino, Giordani revelou-se um líder na capacidade de agregar esforços ao bem comum.

Com este ímpeto, Padre Giordani envolveu-se intensamente com a comunidade, sempre sensível na solução dos problemas sociais. A tarefa de construir a majestosa Igreja São Pelegrino não desviou sua preocupação com a educação e o atendimento das pessoas carentes. O ingresso na vida política efetivou-se de forma natural. A fundação do Partido Democrata Cristão (PDC) foi uma forma de acrescentar sua parcela para uma política voltada à humanização, afastada do fisiologismo oportunista.

No livro Os Poderes Fazem História, de Guiomar Chies, constata-se a grande estima do povo caxiense pelo padre Giordani nas votações estrondosas nas eleições municipais de 1955 e 1959. Giordani, em sua primeira experiência para vereador, conquistou 3.497 votos, sendo o mais votado. Naquela época, para obter a vaga de vereador, a média girava em torno de 600 votos.

Para a legislatura de 1960/1963, Giordani baixou a votação para 2.824, mas ainda assim foi o mais votado. No primeiro mandato, Giordani teve a companhia dos vereadores do PDC os empresários Nilo Travi e Claudino Peteffi. No segundo, elegeram-se os companheiros Jimmy Rodrigues, Bruno Nora e Clemente Barreto.

Na imagem acima, percebe-se Giordani junto às pedras da obra da igreja, iniciada em 1944. Inaugurado em agosto de 1953, o templo de São Pelegrino reflete o esforço de um padre comprometido com a força e a riqueza da espiritualidade.

Determinismo transformado em livro

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL (03/12/2017). Padre Eugênio Angêlo Giordani. Padre Giordani foi eleito duas vezes o vereador mais votado nas eleições municipais de 1955 e 1959, em Caxias do Sul. (Roni Rigon/Pioneiro).
Foto: Acervo da Casa de Memória São Pelegrino / Divulgação

A permanência em definitivo de Padre Giordani em Caxias do Sul demonstra o seu comprometimento inseparável com o bairro de São Pelegrino. Depois de concluído o prédio, Giordani tratou de lapidar seus ambientes com a arte sacra. Hoje, referência turística de Caxias do Sul, os visitantes apreciam as pinturas de italiano Aldo Locatelli e Emilio Sessa. Em 1975, o Vaticano presenteou o padre com a réplica de Pietà. Já em 1983, foram inauguradas as portas de bronze, obra artística do escultor italiano Augusto Murer. A fundição realizou-se na Siderúrgica Tomé, sob orientação do mestre uruguaio Miguel Laborde.

Na foto, percebe-se o livro que resgata a biografia do padre, escrito pelo sobrinho Ampère Giordani, em 2002.

O conteúdo registra relatos de pessoas que conviveram com o religioso, além de mostrar a dimensão infinita de um homem que abraçou a vida pelo trabalho intenso de simplesmente acreditar nas grandes realizações.

Confira outras publicações da coluna Memória

Leia antigos conteúdos do blog Memória 

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros