Memória: Formandos do científico de 1965 - Geral - Pioneiro

Encontro01/12/2017 | 10h00Atualizada em 01/12/2017 | 10h00

Memória: Formandos do científico de 1965

52 anos depois, os formandos do científico de 1965 se reencontram em jantar no próximo dia 8, em Caxias

Memória: Formandos do científico de 1965 Acervo pessoal/Divulgação
Registro oficial dos 29 alunos da classe do científico de 1965 da Escola Cristóvão de Mendoza antes da solenidade de formatura Foto: Acervo pessoal / Divulgação

A turma do científico de 1965 da Escola Estadual Cristóvão de Mendoza completa, neste ano, 52 anos de conclusão do curso. A escola, considerada um centro de excelência, atraía jovens de cidades vizinhas em busca de uma educação de qualidade. O segundo grau da época, hoje chamado ensino médio, era dividido em duas áreas: técnica e médica. Naquele ano, duas turmas, integradas por 29 alunos e alunas, uniram-se para comemorar o fim do curso em festividades ao lado da família e amigos. 

Para Amalia Virginia Slomp, uma das formandas, aquela era a época áurea das escolas estaduais:

– Prédios conservados, material didático farto e professores bem remunerados.

Na época, as salas eram mistas, diferentemente das escolas particulares, onde havia divisão entre os sexos. O uniforme era composto de saia e blusa para as meninas e calça e camisa para os meninos. As calças como direito no uniforme feminino só foram liberadas após 1966. 

A professora de Química Quitéria de Almeida Franco foi escolhida como paraninfa da turma. Sua carreira acadêmica foi marcada por um fato interessante: quando ingressou no curso de Química da UFRGS, foi a única aluna aprovada. Assim, os professores lecionavam para ela. 

Como presente de formatura para a turma, ela e o marido recepcionaram os alunos com um jantar em casa. Como lembrança daquele tempo, a turma mandou confeccionar uma flâmula vermelha (foto) com os nomes de todos os formandos para enfeitar o quarto de cada um. 

Encontro dos formandos da turma de 1965
Foto: Reprodução / Reprodução

Mais tarde, todos os alunos ingressaram no ensino superior, tornando-se médicos, dentistas, veterinários, professores, engenheiros, arquitetos, etc.

Os formandos daquele ano são: Alberto Bertelli da Costa, Amalia Virginia Slomp, Antonio Perotti, Avani Buzelatto, Daniela Oliva, Deize de Zorzi, Edson Farina, Guliana Raiti, Ilsi Iob, Ivone Fedrizzi, José Afonso Galvão, José Claúdio Martins, José Mário de Queiróz, João Zanettini, Jorge Vanderlei Bertussi, Loanda Lucena, Lorival Nery, Mauro Campagnolo, Maria Staab, Mari Helena Martini, Nardeli Lucena, Nelson Rosa, Nelson Vanni, Newton Jorge Branchi, Ubiratan Vieira, Vidal Pereira, Véra Garcia e Virgilio Carlos Manfro. 

João Selbach foi escolhido orador.

Reunião

Encontro dos formandos da turma de 1965
Foto: Acervo pessoal / Divulgação

Neste ano, completam-se 52 anos da formatura, comemorados em encontro organizado na cidade de Caxias do Sul, no próximo dia 8. Os ex-colegas vão se reunir no restaurante Di Paolo, no bairro Lourdes, às 20h, com jantar seguido de confraternização. A intenção é valorizar e relembrar histórias de uma época que ainda se mantém viva na memória de cada uma das 29 pessoas formadas naquele dia.

Fonte

As informações desta coluna foram uma contribuição de Amalia Slomp. Mais informações do encontro pelo telefone (54) 99188-0537.

Confira outras publicações da coluna Memória

Leia antigos conteúdos do blog Memória 

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros