Memória: caxienses com Airton Senna em 1986 - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Fórmula 126/12/2017 | 14h02Atualizada em 26/12/2017 | 14h02

Memória: caxienses com Airton Senna em 1986

Ferronato preserva um exemplar do jornal The Detroit News, em que Senna aparece vibrando com a bandeira brasileira, adquirida em Caxias do Sul

Memória: caxienses com Airton Senna em 1986 Roni Rigon/Agencia RBS
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

Uma das mais emblemáticas manifestações de Airton Senna nas pistas de Fórmula 1 surgiu numa cumplicidade com torcedores caxienses. Pela primeira vez, após conquistar o Grande Prêmio de Detroit, em 22 de junho 1986, Airton Senna parou diante da arquibancada de um grupo de torcedores caxienses, pediu a bandeira e retornou à pista para festejar o seu triunfo.

Este ato foi propiciado pelos amigos caxienses Luiz Carlos Ferronato, Jimi Uez, Gilmar Signori, Luiz Antonio Fontana, Ricardo Rossi e Sara Bossardi. 

O produtor cultural Luiz Carlos Ferronato recorda que se hospedou na casa de Jimi Uez, em Toledo, no Estado de Ohio. Para dar um brilho de brasilidade, Ferronato, a pedido dos colegas que residiam nos Estados Unidos, comprou bandeiras e camisetas de Seleção Brasileira na loja Mariani Artefatos de Couro. No entanto, não imaginava que a turma dos caxienses seria cúmplice na vitória de Senna.

Quando cruzou a linha da chegada, Airton Senna deu a volta na pista e se aproximou dos caxienses. O fiscal da prova alcançou a bandeira brasileira e Senna iniciava neste momento histórico um gesto que se repetiria para sempre nas suas conquistas.

Hoje, Ferronato ainda preserva um exemplar do jornal The Detroit News, em que Senna aparece vibrando com a bandeira brasileira, adquirida em Caxias do Sul. Na foto menor, está o amigo Jimi Uez, ao lado da imagem de Senna espocando um champagne.

Torcida caxiense contagiante

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL (30/10/2017). Caxienses com Airton Senna. Caxienses entregaram a emblemática bandeira brasileira ao piloto Airton Senna, vencedor do Gram Prix de Detroid, em junho de 1986. O empresário Luiz Carlos Ferronato, integrante do grupo, gurada os jornais da época. (Roni Rigon/Pioneiro).
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

Os caxienses que aplaudiram a vitória de Airton Senna em Detroit tinham uma afinidade muito forte com o automobilismo. A empresária Sara Bossardi lembra que seu marido Ricardo Rossi era piloto de kart. 

Rossi levou para o autódromo um cronômetro, o que facilitou aguardar o tempo correto da passagem de Senna diante dos caxienses. Quando Senna se aproximava, todos se levantavam e aplaudiam de forma sincronizada. Isto chamou a atenção da imprensa, bem como do próprio Senna, que retornou ao local dos torcedores empolgados após a vitória. 

Na capa do jornal The Detroid News, percebe-se o privilégio do caxiense Jimi Uez (E), estar ao lado da imagem de Senna.

A primeira

 CAXIAS DO SUL, RS, BRASIL (30/10/2017). Caxienses com Airton Senna. Caxienses entregaram a emblemática bandeira brasileira ao piloto Airton Senna, vencedor do Gram Prix de Detroid, em junho de 1986. O empresário Luiz Carlos Ferronato, integrante do grupo, gurada os jornais da época. (Roni Rigon/Pioneiro).
Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

A vitória de Airton Senna (em Detroit, Estados Unidos) compensou a eliminação do Brasil pela França, no Mundial realizado no México, em 21 de junho de 1986. A partir daí, os brasileiros e a imprensa esportiva encontraram em Senna um ídolo que trouxe inúmeras felicidades e o tricampeonato mundial de Fórmula 1. Curiosamente, Senna venceu a corrida com uma Lotus, equipada com o motor Francês Renault, enquanto a França seguia no Mundial de 1986. Ferronato, ao lembrar de Airton Senna, emociona-se pelo momento em que ele buscou a bandeira. O sinal de agradecimento pelos aplausos em todas as voltas é inesquecível, acentua Ferronato.

Confira outras publicações da coluna Memória

Leia antigos conteúdos do blog Memória 

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros