Frei Jaime: que bênção estar aqui, nesse momento da história! - Geral - Pioneiro

Versão mobile

 

Opinião31/12/2017 | 09h54

Frei Jaime: que bênção estar aqui, nesse momento da história!

Cada amanhecer foi um presente de Deus. Independente de como os dias foram sendo vivenciados, Deus não cansou de abençoar indistintamente e abundantemente.

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

"No último dia do ano, não quero pedir nada a Deus, quero apenas fechar meus olhos e dizer: Obrigado, Senhor!" (Cecília Sfalsin).

O ano chega ao seu final: que bênção estar aqui, nesse momento da história! Cada amanhecer foi um presente de Deus. Independente de como os dias foram sendo vivenciados, Deus não cansou de abençoar indistintamente e abundantemente. As temperaturas variaram, as estações foram se intercalando, chuva e sol dividiram espaços, até chegar este dia: 31 de dezembro. Não faltam motivos para elevar aos céus um hino de gratidão.

As exigências são recordadas, os desafios não ficam no esquecimento, as lágrimas já secaram, os lábios ensaiam sorrisos de alegria por um motivo simples, mas muito profundo: a vida. Viver é o que existe de melhor. Por uns instantes os olhos se fecham e a  gratidão se faz oração. Para agradecer não há necessidade de nenhum esforço, apenas de humildade para reconhecer que a graça de Deus não só jorrou, como também transbordou.

A mão de Deus indicou o caminho, ergueu das quedas, devolveu o ânimo, preencheu o coração de esperança. É maravilhoso contar com Deus, pois Ele nos conhece profundamente, nos ama como ninguém, não perde tempo com nossos pecados, abre as portas de seu coração para nos inundar com sua misericórdia. Sinceramente se não fosse o amor de Deus, talvez não tivéssemos chegado até aqui. Vamos brindar a vitória da paz, os incontáveis gestos de bondade, as palavras que se transformaram em melodia para a alma.

O ano de 2017 não foi ruim. Pelo contrário, nos ensinou a viver com menos e isso é muito bom. Menos coisas, mais amor. Quanto aprendizado! Uma crise pode curar o coração e intensificar as relações familiares e de amizade. Agora vou fechar os olhos e agradecer a vida de cada um de vocês e rezar ao Senhor da vida, dizendo suavemente: por TUDO, Obrigado, Senhor! Amém.

Bênçãos! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço (o último do ano... Em 2018, teremos muitos abraços).    

Leia também
Gilmar Marcílio: sabedoria antiga
André Costantin: o amarelo na minha vida
Ciro Fabres: a semana que não existe

 
 
 

Veja também

 
Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros