Estudo aponta necessidade de 2,5 bilhões em investimentos na Serra  - Geral - Pioneiro

Infraestrutura regional02/12/2017 | 10h00Atualizada em 02/12/2017 | 10h00

Estudo aponta necessidade de 2,5 bilhões em investimentos na Serra 

Principal demanda é em pavimentação e duplicação de rodovias, mas levantamento também indica construção de aeroporto e de trem regional

Estudo aponta necessidade de 2,5 bilhões em investimentos na Serra  Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Trecho que liga Caxias do Sul a Farroupilha, próximo ao Campus 8, apresenta pavimento danificado Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

No último encontro do ano, o Parlamento Regional, instituição formada por 16 câmaras municipais de vereadores, discutiu as demandas e o que existe de planejamento para o futuro da Serra gaúcha em infraestrutura, principalmente, da malha rodoviária. O resultado de um estudo desenvolvido pelo Corede Serra em conjunto com a Universidade de Caxias do Sul (UCS) é a necessidade de cerca de R$ 2,5 bilhões em investimentos para melhorar a mobilidade e dar mais segurança aos usuários das rodovias da região.

O diagnóstico foi apresentado ao Parlamento e às pouco mais de 20 pessoas presentes na audiência pelo representante do Corede Serra, Marcelo Nichele. Ele integra o grupo técnico da entidade que, entre 2016 e 2017, realizou o estudo, com recursos da Secretaria de Planejamento do Estado, sobre a infraestrutura logística da região.

O levantamento envolveu professores e alunos da UCS, nas áreas de arquitetura, turismo e ambiental e resultou em uma avaliação de mais de 200 páginas. Foram considerados os fluxos de pessoas — nos setores de negócios, saúde, educação, consumo e lazer —, de produtos e insumos nas produções agropecuária e industrial e do comércio, serviços e turismo em termos de abastecimento, suporte e visitantes.

— A partir desse estudo começamos a avaliar as demandas da nossa região e a considerar a malha viária e aeroportuária, a possibilidade em termos de ferrovias e até de ligação com portos do Estado — explicou Nichele durante a apresentação.

Leia mais
Acidente com caminhão mata funcionários da prefeitura, em Caxias do Sul
Dois investigados confirmam que ataque a ônibus, em Caxias do Sul, foi uma retaliação

Entre os dados mostrados está a relação habitantes por veículo — em média de 1,5 na área de abrangência do Corede Serra —, o que, somado ao escoamento da produção e ao turismo, reforça a necessidade de investimento nas vias. Com base no estudo, foram avaliadas as condições das estradas e a projeção de recursos necessários para a implementação das obras.

A audiência ocorreu no final da tarde de quinta-feira, na sede do Legislativo de Farroupilha. O Parlamento foi reativado em janeiro deste ano para tratar, de forma unificada, os temas que envolvem a região. Para o coordenador do grupo, Felipe Gremelmaier, presidente da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, a instituição tem conseguido cumprir o papel. Da audiência de quinta, sairá um documento que será enviado ao governador José Ivo Sartori e ao secretário dos Transportes, Pedro Westphalen que, na manhã de sexta, estiveram inaugurando obras na região (leia mais abaixo). Ambos foram convidados a participarem da audiência, mas não compareceram nem enviaram representantes. O objetivo do documento é apresentar a série de demandas e buscar investimentos para alavancar os projetos importantes como a duplicação da RSC-453 e a implantação de um novo aeroporto para atender a região da Serra.

— O objetivo dessa noite é retomarmos um assunto que está um pouco esquecido na agenda política no nosso país e no nosso Estado, que é a nossa infraestrutura regional. Os resultados na nossa audiência pública chegarão às mãos do nosso governador, do presidente da Assembleia e será enviado a todos os municípios que fazem parte do Parlamento Regional — disse o presidente da Câmara de Vereadores de Farroupilha, Fabiano Piccoli, na abertura do evento.

PONTO

AS AÇÕES

Propostas a partir do estudo feito por grupo de trabalho do Corede Serra entre 2016 e 2017, num montante total de investimeno de cerca de 2,5 bilhões:

1) Concluir projetos de pavimentação em andamento

:: Nos acessos a Montauri, Guabiju, São Jorge, e as ligações entre Nova Prata e André da Rocha e de Nova Roma do Sul a Antônio Prado

:: Já tem recursos destinados

2) Ampliar mobilidade interna

:: Implantação de um novo aeroporto para atender a região da Serra, em uma área de 444,5 hectares (apontado como prioridade do Corede Serra)

:: Pavimentação de trecho de 14km entre Vila Oliva, em especial do novo aeroporto, até Fazenda Souza (apontado como prioridade do Corede Serra)

:: Duplicação de 25km da RSC-453 (apontado como prioridade do Corede Serra)

:: Triplicação de trecho de 13km entre Farroupilha e Caxias do Sul (apontado como prioridade do Corede Serra)

:: Duplicação de 19km da ERS-453, no trecho entre Farroupilha e Bento Gonçalves (apontado como prioridade do Corede Serra)

:: Duplicação de 80km da BR-470, entre Carlos Barbosa e Nova Prata — ERS-324 (apontado como prioridade do Corede Serra)

:: Projeto de uma ponte sobre o Rio das Antas, entre Bento Gonçalves e Veranópolis, numa altura de cerca de de 300 metros

:: Valor orçado de cerca de R$ 1,5 bilhão

3) Conectividade rodoviária

:: Pavimentação de cerca de 24km, sendo 19km da ERS-443, ligando União da Serra a VRS-851, em Guaporé

:: Pavimentação entre a ligação da ERS-441 e ERS-431

:: Pavimentação de 24km de estradas municipais ligando as cidades de Protásio Alves a Ipê e a ERS-122 numa continuação da ERS-441

:: Pavimentação de 15km entre Vila Flores e conectando a ERS-448 pela ERS-437

:: Pavimentação de 15km da VRS-314 entre Nova Pádua e Noca Roma do Sul

:: Pavimentação de 14km da ERS-445, entre a ERS-122 e a BR-116 em São Marcos

:: Valor orçado de R$ 284 milhões

4) Desenvolvimento inter-regional

:: Pavimentação de 24km da ERS-457 entre Coronel Pilar e Roca Sales

:: Pavimentação de 20km de estrada muncipal entre Santa Teresa e Muçum

:: Duplicação de 18,6km da ERS-122 entre Farroupilha e São Vendelino (apontado como prioridade do Corede Serra)

:: Duplicação de 61km da ERS-324 entre Nova Prata e Casca

:: Duplicação de 20km da ERS-446 entre Carlos Barbosa e a ERS-122

:: Valor orçado de R$ 288 milhões

5) Expansão das vias de conexões

:: Duplicação da BR-116 entre Caxias do Sul e Santa Catarina

:: Duplicação da BR-116 entre Caxias do Sul e Morro Reuter

:: Variante da BR-116 em Caxias do Sul

:: Duplicação da ERS-444 entre Monte Belo do Sul e BR-470

:: Valor orçado de R$ 214 milhões

6) Fortalecimento do modal aeroportuário

:: Estudo para novo aeroporto no eixo Nova Prata-Bento Gonçalves

:: Pavimentação da pista do aeródromo de Guaporé

:: Pavimentação da pista do aeródromo de Veranópolis

:: Pavimentação de estradas municipais entre Caxias do Sul e Gramado

:: Valor orçado R$ 58,1 milhões

7) Implantação de trem regional

:: Projeto para implantação de um trem regional para passageiros e cargas ligando Caxias do Sul, Farroupilha, Bento Gonçalves, Garibaldi e Carlos Barbosa com o restante do país por via férrea

:: Valor orçado de R$ 80 milhões

PONTO

O QUE DIZEM

Confira algumas das declarações das autoridades presentes na audiência pública do Parlamento Regional sobre as demandas da região:

"Estamos cada vez mais propondo para a Serra um desenvolvimento também no turismo. E sempre que misturarmos, numa região extremamente industrializada como é a nossa, o turismo, nós, que não temos ferrovias e tão pouco hidrovias, vamos acabar misturando perigosamente profissionais do voltante com viajantes eventuais. Essa mistura, por meio de velocidades diferentes em vias sem acostamento e ezíguas, acaba criando uma disputa muito perigosa."

Claiton Gonçalves, prefeito de Farroupilha

"Cobramos muito a questão de passarelas nessas rodovias que cruzam os municípios. Gostaria que fosse visto isso nesses projetos."

Amarildo Lucatelli, secretário de Mobilidade Urbana de Bento Gonçalves

"Tristeza de ver uma audiência pública de um assunto tão importante com tão pouca gente. Tem diversos municípios do Estado que não têm ligação asfáltica e teriam que ser tratados como prioridade para o seu desenvolvimento."

Marcos Spagnol, presidente da Câmara de Vereadores de Nova Prata

"Se olharmos ultimo 30 anos o quanto crescemos e o quanto não foi investido nesse modal (rodovias) que é o único que temos. A BR-116 é nossa ligação com o centro do país. Essa rodovia foi inaugurada há mais de 70 anos. Se pensarmos no tamanho que eram as cidades da região e o quanto cresceram nos últimos anos. E estamos com a mesma rodovia. Nesse tempo todo as pessoas pagaram seus impostos e as obras não vieram. O governo tem que fazer a parte dele." 

Gervásio Silvestrin, presidente da CIC de Farroupilha

"O que é importante para nós são as nossas ideias. E uma ideia que temos que levar em conta aqui é a nossa falta de mobilização e de unidade. Não vamos fortalecer a região se continuar cada um cuidando só da sua parte."

Assis de Melo, deputado federal do PC do B


 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros