Sistema de reconhecimento flagra 170 passageiros usando indevidamente cartão de ônibus de terceiros em Caxias - Geral - Pioneiro

Biometria facial24/11/2017 | 14h30Atualizada em 24/11/2017 | 14h30

Sistema de reconhecimento flagra 170 passageiros usando indevidamente cartão de ônibus de terceiros em Caxias

Número é referente a apenas 10 dias de fiscalização

Sistema de reconhecimento flagra 170 passageiros usando indevidamente cartão de ônibus de terceiros em Caxias Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Utilizada para identificar passageiros que fazem uso ilegal do passe livre ou dos cartões estudantis, a biometria facial, implantada em 12 dos 342 ônibus da frota do transporte coletivo de Caxias do Sul, já flagrou 170 irregularidades em 10 dias.

O sistema que capta a imagem do rosto do usuário ao passar na catraca, iniciou no dia 6 de novembro. Até o dia 13 de novembro, de acordo com a Visate, 77,65% dos cartões suspensos correspondem a benefícios para estudantes. Os demais, 7,06% são de idosos a partir de 60 anos, 8,24%, de idosos a partir de 65 anos e 7,06% de pessoas com deficiência.

Leia mais:
Em três meses, mais de 100 irregularidades foram registradas no transporte público de Caxias
Ferramenta online ajuda usuários do transporte público de Caxias a não perder tempo na parada
Crianças de van escolar são feitas reféns durante assalto em Caxias do Sul

Conforme o secretário de Trânsito, Cristiano de Abreu Soares, o objetivo da fiscalização é saber se, de fato, o percentual de gratuidade é necessário: hoje, 32% dos usuários possuem algum tipo de benefício.

— As pessoas precisam se conscientizar, entender, que é este percentual de benefícios que impacta diretamente no valor da passagem. Usando sem necessidade, todos os usuários saem prejudicados — afirma.

A tecnologia nos ônibus permite a comparação do passageiro com a foto que está cadastrada na Visate. Ao aproximar o cartão da leitora, o sistema capta a imagem do rosto do passageiro, registra cinco fotos para análise e mapeia a geometria e as proporções da face. Além de apontar se as fotos conferem com o usuário cadastrado, o sistema é programado para apontar dúvida em relação à análise.

O bloqueio do cartão não acontece na mesma hora que a irregularidade é constatada. Para garantir a eficácia, o sistema gera uma notificação e depois é preciso que um funcionário identifique o uso irregular e determine o bloqueio. Os usuários que desejarem contestar a perda do benefício devem procurar a secretaria na Rua Moreira César, 1.666, no Pio X, de segunda a sexta, das 10h às 16h. 

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros