Fiéis fazem peregrinação para marcar sete anos da beatificação de Bárbara Maix, em Santa Lúcia do Piaí  - Geral - Pioneiro

Religião02/11/2017 | 16h25Atualizada em 02/11/2017 | 16h25

Fiéis fazem peregrinação para marcar sete anos da beatificação de Bárbara Maix, em Santa Lúcia do Piaí 

Romaria ocorre neste domingo e deve reunir mais de 700 pessoas. Missa e almoço também fazem parte da programação do dia de homenagens

Fiéis fazem peregrinação para marcar sete anos da beatificação de Bárbara Maix, em Santa Lúcia do Piaí  Tatiana Cavagnolli/Agencia RBS
Foto: Tatiana Cavagnolli / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

O dia 6 de novembro de 2010 marcou a beatificação da religiosa Bárbara Maix, fundadora da Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria. Para comemorar o sétimo aniversário do reconhecimento do Vaticano, uma peregrinação deve reunir mais de 700 pessoas em Santa Lúcia de Piaí, interior de Caxias do Sul neste domingo, por volta das 9h. A comunidade foi cenário de um milagre em 1944, reconhecido pela Igreja Católica, em 2010.

 — A Bárbara Maix cresceu entre os dois extremos: a pobreza e a riqueza. Na juventude, foi seguir o mandamento de Jesus, e tentou montar uma congregação na Áustria, seu país de origem. Mas naquela época, o país passava por uma turbulência muito grande e Bárbara não conseguiu. Então, ela veio para o Brasil e fundou a da Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria, em 1849, no Rio de Janeiro — explica a irmã Amélia Thiele.

Leia mais:
Emoção e saudade marcam homenagens do Dia de Finados em Caxias do Sul
Aumento nas cremações na Serra mostram mudança de comportamento das famílias
Rosane Deinani representa Santa Lúcia do Piaí na Festa da Uva

Em 2010, durante as comemorações da beatificação, foi inaugurado um monumento em homenagem à beata, próximo à Igreja de Santa Lúcia de Piaí, onde ocorreu a graça. O milagre creditado à Bárbara Maix aconteceu no inverno de 1944. Conta-se que Onorino Ecker, 77, à época com quatro anos, estava brincando com seus irmãos próximo ao fogo, onde era aquecida uma panela com água. Durante, a brincadeira, o garoto foi empurrado, se agarrou na panela e a água caiu sobre o seu corpo, causando queimaduras de terceiro grau. A criança foi carregada até o hospital em um pano, fixado em duas varas, conforme representa o monumento. O trajeto era de 15 quilômetros e foi feito a pé.

— Quando chegaram ao hospital, a criança estava irreconhecível como gente, todo queimado e sujo de cinzas. O médico que atendeu disse que somente um milagre poderia curar. A irmã e enfermeira Dulcidia Granzotto, convocou que todos orassem pelo menino em uma novena, invocando a intercessão de Bárbara Maix. Em menos de 20 dias, o menino estava sem nenhuma chaga no corpo — conta irmã Amélia. 

Atualmente, Onorino vive em Rio do Sul, Santa Catarina, e ele e os familiares participarão das comemorações marcadas para o domingo.

Missa e almoço marcam homenagens

As comemoração entorno da Bem-Aventurada Bárbara Maix se concentram no domingo de manhã. A partir das 10h, haverá missa na Paróquia de Santa Lúcia de Piaí. Após, será servido almoço no salão da comunidade. Os ingressos custam R$ 30 e podem ser reservados antecipadamente pelos telefones 3266-1234 ou 3266-1052. Haverá tendas com venda de cucas, morango, artesanato e materiais sobre a vida e obra da beata. A expectativa é que centenas de pessoas da região participem do evento. São esperadas também caravanas do Paraguai e da Argentina. Antes da missa marcada para as 10h, os fiéis se reunirão na frente do antigo hospital da comunidade e farão uma caminhada até a igreja. 

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros