Farenzena é condenado a 16 anos de prisão pelo assassinato de padrasto em Caxias  - Geral - Pioneiro

Justiça20/11/2017 | 23h20Atualizada em 20/11/2017 | 23h26

Farenzena é condenado a 16 anos de prisão pelo assassinato de padrasto em Caxias 

Ivandir Mairesse foi morto em setembro de 2011

Farenzena é condenado a 16 anos de prisão pelo assassinato de padrasto em Caxias  Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Eduardo Farenzena (de camisa) foi julgado nesta segunda-feira Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

Eduardo Farenzena, 31 anos, foi condenado a 16 anos de prisão pelo assassinato do padrasto dele, Ivandir da Silva Mairesse, 33, em Caxias do Sul, crime que ocorreu na madrugada de 13 de setembro de 2011.

O Tribunal do Júri começou na manhã desta segunda-feira e só terminou por volta das 22h30min. Em 2014, o réu já havia sido condenado pela morte da ex-namorada, Caren Brum Paim, 22, morta em 2010. Caren representava Caxias do Sul no concurso Miss Itália Nel Mondo.

Leia mais
Veja os detalhes que adiaram o julgamento de Eduardo Farenzena em Caxias do Sul
Eduardo Farenzena volta ao banco dos réus em Caxias do Sul
Assassino de miss confessa ter matado padrasto em Caxias do Sul
Relembre o caso de Caren Brum Paim, morta por Eduardo Farenzena no final de 2010  
Réu pela segunda vez, Farenzena alega que estava alcoolizado e agiu para se defender 

Aproximadamente 16 pessoas, a maioria estudantes de Direito, acompanharam o julgamento desta segunda-feira. Foram ouvidas sete testemunhas. O réu optou por permanecer em silêncio.

Esta é a segunda vez que o Farenzena foi levado a júri pela morte de Mairesse neste ano. No dia 22 de setembro, porém, o Conselho de Sentença foi desfeito diante da insistência do Ministério Público (MP) em relacionar a possível participação de Rosmarina Silveira de Oliveira, mãe de Farenzena, no assassinato. A mulher, que era companheira de Mairesse, já havia sido absolvida.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros