Direção do Juventude comprará chinelos para repor pares furtados de crianças pobres em Caxias do Sul - Geral - Pioneiro

Solidariedade03/11/2017 | 08h17Atualizada em 03/11/2017 | 08h31

Direção do Juventude comprará chinelos para repor pares furtados de crianças pobres em Caxias do Sul

Calçados devem ser entregues na próxima segunda-feira

Direção do Juventude comprará chinelos para repor pares furtados de crianças pobres em Caxias do Sul Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

A solidariedade, de novo, vai resgatar o sorriso no rosto de crianças e adolescentes atendidas na Casa Brasil, entidade da Associação Mão Amiga no bairro Reolon. A direção do Esporte Clube Juventude, por meio do projeto Virando o Jogo, reuniu recursos e vai comprar outros 60 pares de chinelos para a gurizada. No final de semana passado, bandidos arrombaram a sede da Casa Brasil e furtaram os calçados, que seriam distribuídos no final do mês.

Leia mais:
Ladrões furtam 60 pares de chinelos doados para crianças pobres de Caxias
Emoção e saudade marcam homenagens do Dia de Finados em Caxias do Sul
Prefeitura de Caxias muda local de performance de dança e gera polêmica

Os presentes, conforme a coordenadora da Casa Brasil, Cristiane Ferreira, serão entregues especialmente para um passeio a um parque com piscinas, já que muitas crianças não têm calçado para os dias quentes. Na ação, os criminosos ainda levaram brinquedos e equipamentos da Fundação de Assistência Social (FAS), responsável pelo depósito.

— Fizemos uma reunião na quarta-feira à noite e conseguimos arrecadar o valor para substituir o que foi levado. Um chinelo parece uma coisa tão pequena, mas para aquelas crianças faz muita falta — comentou o presidente do Juventude, Roberto Tonietto.

A entrega dos calçados à entidade, conforme o coordenador do Virando o Jogo, Raul Segalla, ocorrerá na próxima segunda-feira. Segalla, aliás, foi quem entregou o primeiro lote de chinelos que acabou furtado. As peças haviam sido doadas por amigos dele em uma festa de aniversário.

— Já conhecemos bem essa gurizada da Casa Brasil e do (Centro de Convivência) Santo Antônio porque eles participam do projeto Virando o Jogo. Quando estivemos lá recentemente, ficamos emocionados com a recepção dos pequenos. A ação que fazemos com ele s é um grão de areia diante do que há por fazer. Milhares de crianças estão à espera de mais ajuda — afirmou Segalla. 

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros