Com mudanças no EJA, rede municipal de Caxias terá 25 turmas de aceleração de estudos - Geral - Pioneiro

Educação09/11/2017 | 13h38Atualizada em 09/11/2017 | 13h52

Com mudanças no EJA, rede municipal de Caxias terá 25 turmas de aceleração de estudos

Educação de Jovens e Adultos permanecerá em seis escolas

Com mudanças no EJA, rede municipal de Caxias terá 25 turmas de aceleração de estudos Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

A partir de 2018, estudantes da rede municipal de ensino que tiverem menos de 18 anos não poderão mais frequentar turmas da Educação de Jovens e Adultos (EJA). A mudança atende à legislação federal. Com isso, a Secretaria da Educação aumentou as turmas de aceleração de estudos. Atualmente, são três. No ano que vem, serão cerca de 25.

 Leia mais:
Aplicativo idealizado por vereador de Caxias do Sul é premiado
Vice-prefeito de Caxias do Sul se desfilia do PSD

Poderão participar estudantes com distorção de dois anos em relação a série que deveriam frequentar. As turmas são para alunos a partir do 7ª ano do ensino fundamental. Nesse caso, será possível cursar dois anos do ensino regular em um ano letivo.

As turmas serão oferecidas durante o dia e não à noite, como ocorria com a EJA. Muda também o fato de que as turmas de aceleração tem 200 dias letivos e 800 horas por ano, enquanto a EJA não tinha obrigatoriedade de carga horária. 

Com a alteração, o número de escolas com EJA vai reduzir de 16 para seis. A secretária da Educação, Marina Matiello, explica que haverá redução nos gastos. Um dos motivos é que as escolas não precisarão mais ficar abertas à noite e a economia é projetada com contas de luz e água, por exemplo. Além disso, haverá diminuição de equipes diretivas. Os professores serão direcionados em outras turmas diurnas.

- Nossa intenção não é fechar escolas, mas manter onde há necessidade - destaca a secretária.

Ela exemplifica que existem turmas com 10 alunos que frequentam as aulas e mobilizam um total de sete professores.  Levantamento da Secretaria da Educação no mês de agosto mostra que cerca de 1.400 estudantes estavam matriculados na EJA. Na faixa entre 15 e 17 anos, eram 620 alunos, o que equivale a 44% do total. 

A secretária da Educação diz ainda que existe também uma grande evasão escolar. Quem já está nessa modalidade de ensino terá a oportunidade de finalizá-la durante um período de transição. 

A definição de quais escolas continuarão com EJA foi feita a partir de um estudo que considerou vários dados para definir onde a demanda era maior e a facilidade de acesso. Duas instituições que continuarão com a modalidade são na Zona Norte e duas na Zona Sul. As outras duas regiões têm uma escola com EJA cada. (Veja lista abaixo)

Além das municipais, a escola estadual Presidente Vargas tem EJA no ensino fundamental e ainda aceita estudantes com idade entre 15 e 17 anos. Mas, segundo a 4ª Coordenadoria Regional de Educação, a tendência é que essa modalidade fique restrita a alunos com mais de 18 anos.

Outra opção para quem precisa do certificado de ensino fundamental ou médio e já está capacitado é fazer provas no Núcleo de Educação de Jovens e Adultos (Neja). Mas, neste caso, também é preciso ter mais de 18 anos. 

Escolas municipais que manterão EJA

Escola Prefeito Luciano Corsetti
Escola Guerino Zugno
Escola Caldas Júnior
EScola Presidente Castelo Branco
Escola Dolaimes Stedille Angeli
Escola Rosário de São Francisco

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros