Autoridades de Bento lamentam a morte do empresário Moysés Michelon: 'Deixa grande legado' - Geral - Pioneiro

Luto01/11/2017 | 10h38Atualizada em 01/11/2017 | 11h44

Autoridades de Bento lamentam a morte do empresário Moysés Michelon: 'Deixa grande legado'

O prefeito da cidade e o presidente da Aprovale exaltam a personalidade humana e visionária do fundador da Fenavinho e grande incentivador do enoturismo na região

Autoridades de Bento lamentam a morte do empresário Moysés Michelon: 'Deixa grande legado' Giovani Nunes/Divulgação
Foto: Giovani Nunes / Divulgação
Pioneiro
Pioneiro

A morte do empresário Moysés Michelon foi lamentada por autoridades de Bento Gonçalves, que destacaram a personalidade humana e visionária do fundador da Fenavinho e grande incentivador do enoturismo na região. Michelon morreu na noite de terça-feira, aos 83 anos, após complicações que iniciaram com uma infecção pulmonar. Ele estava internado no Hospital Tacchini.

Leia mais:
Prefeitura de Bento Gonçalves decreta três dias de luto por morte de empresário Moysés Michelon
Morre Moysés Michelon, dono da Villa Michelon, em Bento Gonçalves

O prefeito da cidade, Guilherme Pasin, lembrou do legado deixado pelo empresário, que também foi o responsável  pela criação da Bandeira e do Hino de Bento Gonçalves, além de ajudar a fundar o roteiro turístico Vale dos Vinhedos. Pasin decretou luto de três dias após o falecimento de Michelon.

— É uma perda irreparável. Ele foi pioneiro em diversas atuações na cidade e, inclusive, foi o grande divisor de águas de Bento Gonçalves. Existia uma cidade antes da liderança dele, e uma completamente diferente depois. O Michelon foi um líder comunitário, que pregava a união de esforços seja na política ou em qualquer outro setor que se envolvesse. Ele deixa um grande legado de desenvolvimento para a Bento. A cidade, o turismo da região, todos estamos de luto — lamenta Pasin.

Para o presidente da  Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale), Márcio Brandelli, Michelon deixa uma mensagem de otimismo. Ele também promete seguir com todos os planos já pensados para o Vale dos Vinhedos. 

— Ele foi um pai para muitas pessoas. Com ele não tinha tempo ruim, tudo era motivo para montar estratégias e pensar numa forma para seguir em frente. Tinha um carisma e um poder de liderança sem igual. Nas últimas reuniões que tivemos, ele planejava uma maneira de aumentar a segurança do Vale. Estava lá na cama de um hospital e sempre nos mandando mensagem de otimismo, para seguirmos com o trabalho. Ele foi um incentivador do empreendedorismo e deixa mais do que exemplos sólidos para Bento. Foi uma pessoa extremamente humana e justiça. Só ficam boas lembranças — diz Brandelli, que também é proprietário da Vinícola Almaúnica. 

As últimas homenagens ao empresário são prestadas na Sala A da Capela São José. O sepultamento ocorre às 17h, no Cemitério Público Municipal. Michelon deixa a esposa Leonora, as filhas Elisabete e Elaine, os genros Juhaeri e João e a neta Isabela.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros