Área central de Caxias  amanhece depredada após festa por título do Grêmio - Geral - Pioneiro

Vandalismo30/11/2017 | 15h49Atualizada em 30/11/2017 | 18h38

Área central de Caxias  amanhece depredada após festa por título do Grêmio

Centro de Atendimento ao Turista teve letreiro arrancado, enquanto postes de iluminação da Catedral foram quebrados. Lojas também tiveram parte da decoração de Natal danificada

Área central de Caxias  amanhece depredada após festa por título do Grêmio Mateus Frazão/Agencia RBS
Foto: Mateus Frazão / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

A festa que a torcida gremista promoveu em Caxias do Sul na madrugada desta quinta-feira em comemoração ao tricampeonato da Libertadores da América foi sabotada por vândalos que não se preocupam com o que é de todos. Durante a manhã, em pontos da Praça Dante Alighieri, da Catedral Diocesana e de estabelecimentos das imediações podiam ser vistos sinais de depredação, além de muito lixo espalhado pelo chão.

Na igreja, quatro luminárias foram quebradas e um corrimão acabou entortado. Os vasos com flores foram pisoteadas e arrancadas. A movimentação, de acordo com a secretária da Catedral, Helenita Fontana Rodrigues, é comum pois torcedores escolhem a região como local de celebração. No entanto, ela lamenta os danos causados à igreja:

— Nada contra a comemoração, mas não é necessário destruir nada. Inclusive deixamos abertos os portões porque em outra celebração, torcedores do Juventude entortaram nossas grades para invadir os acessos à escadaria (da igreja) — comenta.

Segundo ela, a necessidade de reparar os danos deve compromete as ações que estavam programadas para o final do ano:

— Nossos gerânios (flores) estavam crescendo muito bonitos. Sempre preparamos algo especial para o Natal , mas dessa vez teremos um contratempo. Também nessa época é comum fazermos doações a entidades, porém, parte dos recursos que usaríamos para isso, infelizmente agora vai ser destinado para os reparos.

Estabelecimentos do entorno da Praça Dante são depredados em celebração de gremistas.
Flores em frente da Catedral foram pisoteadas e arrancadasFoto: Mateus Frazão / Agencia RBS

Somente para o plantio das novas mudas são estimados mais de R$ 1,2 mil. Para os demais danos, a secretária da catedral ainda não calculou os prejuízos. Na Praça Dante, pedras que compunham a jardinagem foram removidas — porém, já repostas durante a manhã — e um banco danificado. 

Outro ponto atingido foi o Centro de Atenção ao Turista (CAT), próximo do cruzamento entre as ruas Sinimbu e Dr. Montaury. Da estrutura, foram retiradas letras da fachada, o portão de entrada apresentava indícios de tentativa de acesso forçado,  foram quebradas nove barras de madeira que envolvem o imóvel e a mangueira do ar-condicionado foi arrancada. Durante a manhã desta quinta-feira, a secretária do Turismo, Renata Carraro, registrou boletim de ocorrência por dano qualificado.

Vestígios de sujeira ainda eram visíveis no final da manhã como garrafas quebradas. Conforme nota encaminhada pela Codeca, o trabalho de limpeza durou mais de três horas, porém, a perspectiva era de que as atividades prosseguissem durante a tarde.

"Espero que sirva de exemplo para a Guarda", afirma lojista

Enquanto torcedores acordavam empolgados para reafirmar a conquista, comerciantes e empresários que atuam na região acordaram já preocupados com os possíveis impactos negativos em seus estabelecimentos. 

Uma das lojas próximas à praça teve as luminárias que fazem a iluminação das fachadas depredadas, assim como a decoração de natal e vasos. De acordo com o gerente do local, a estimativa do prejuízo ultrapassa R$ 3 mil.

— Moro nas proximidades da praça e não me importo com o barulho, acho totalmente legítima a comemoração e inclusive importante. Porém, sentimos a falta da presença de guardas para proteger o patrimônio. Em um evento como esse é previsível que aconteçam situações de excesso, portanto, é questionável a Guarda Municipal não estar presente — relata o empresário, que preferiu não se identificar.

Estabelecimentos do entorno da Praça Dante são depredados em celebração de gremistas.
Bancos da praça amanheceram quebradosFoto: Mateus Frazão / Agencia RBS

Outros estabelecimentos registraram também tentativas de violação e danificações.

O diretor da Guarda Municipal, Ivo Rauber, admite que não havia servidores acompanhando a movimentação no Centro durante a madrugada. Conforme ele, as guarnições só são destinadas por meio de denúncias ou pedidos formais de movimentos.

— Temos que defender o patrimônio de toda a cidade. Não podemos ficar só em um local. E, pelo que sei, não fomos acionados nenhuma vez para irmos na praça — comenta Rauber.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros