Aperta a fiscalização no transporte coletivo de Caxias do Sul  - Geral - Pioneiro

Reconhecimento facial06/11/2017 | 08h30Atualizada em 06/11/2017 | 08h52

Aperta a fiscalização no transporte coletivo de Caxias do Sul 

Medida busca coibir o uso incorreto de benefícios, como gratuidades e tarifa de estudante

Aperta a fiscalização no transporte coletivo de Caxias do Sul  Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS

A partir de hoje, usuários do transporte coletivo em Caxias do Sul poderão ter o cartão bloqueado por até um ano caso o utilizem de maneira incorreta. Alguns veículos estão equipados com uma tecnologia de biometria facial, que permite o reconhecimento do rosto de beneficiários da isenção para idosos e pessoas com deficiência, além da meia tarifa para estudantes. 

Doze ônibus contam com o equipamento há cerca de dois meses, período no qual o sistema ficou em teste. De acordo com o secretário municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade, Cristiano de Abreu Soares, o equipamento captura cinco fotos da pessoa no momento em que ela utiliza o cartão. Os dados são comparados pelo próprio equipamento com a imagem do usuário cadastrada pela Visate, que vai determinar se elas conferem ou não.

_ A ação faz parte de um pente-fino da própria Visate. Posteriormente, eles nos enviam um relatório com todas as informações. Quem faz o bloqueio do benefício é a secretaria _ explica.

Soares explica que o usuário que se sentir prejudicado pode ir até a Secretaria de Trânsito contestar a análise. Ele acredita, porém, que poucas reclamações devam ocorrer, já que as suspensões só serão realizadas mediante análise. Além disso, caso o sistema considerar as imagens inconclusivas, elas não serão utilizadas.

O secretario acrescenta que a medida se justifica por inibir que passageiros que não têm direito à gratuidade se utilizem do benefício, o que contribui para o encarecimento das passagens.

_ Cerca de 30% dos passageiros utilizam a gratuidade. Precisamos controlar isso muito bem, porque é bem significativo. O cálculo da tarifa considera o número de passageiros e todos os custos de operação. Uma redução de 10% das gratuidades, por exemplo, seria bem mais significativo do que uma redução de 10% no combustível, já que esse é só um dos custos _ defende.

Durante o teste do equipamento, em setembro, a Visate constatou que 2,33% das pessoas que utilizaram o cartão de idoso ou pessoa com deficiência não teriam direito ao benefício. Entre os estudantes, o percentual alcançou 8,14%.

Os primeiros equipamentos foram adquiridos em parceria com o fabricante, sem custo. A Visate tem planos de expandir o sistema para o restante da frota, mas não definiu como a mudança seria operacionalizada. As linhas onde o aparelho estará operando não foram divulgadas.

COMO FUNCIONA
z Ao passar o cartão na catraca do ônibus, o sistema captura cinco fotos do usuário.
z As imagens são comparadas automaticamente com a imagem do cadastro do passageiro.
z Caso as fotos não confiram, o sistema emite um alerta.
z A Visate analisa esses casos e encaminha um relatório à Secretaria de Trânsito.
z A pasta decide se bloqueará o benefício. A medida pode valer por um ano.
z Caso se sinta injustiçado, o usuário pode procurar a Secretaria de Trânsito.

NÚMEROS DO TESTE

Gratuidades (idosos e pessoas com deficiência)
z Confere: 15.633 acessos (87,89%)
z Dúvida: 1.553 acessos (8,73%)
z Ninguém no foco: 184 acessos (1,03%)
z Não confere: 415 acessos (2,33%)
z Total: 17.785

Estudantil
z Confere: 7.039 acessos (87,48%)
z Dúvida: 341 acessos (4,22%)
z Ninguém no foco: 11 acessos (0,13%)
z Não confere: 655 acessos (8,14%)
z Total: 8.046

Totais (soma dos dois)
z Confere: 22.672 acessos (87,77%)
z Dúvida: 1.894 acessos (7,33%)
z Ninguém no foco: 195 acessos (0,75%)
z Não confere: 1.070 (4,14%)
Total: 25.831

fonte: Secretaria de Trânsito (1° a 30 de setembro)

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros