Idoso é encontrado após ficar mais de 24 horas desaparecido no interior de Monte Alegre dos Campos - Geral - Pioneiro

Susto12/10/2017 | 17h27Atualizada em 12/10/2017 | 18h03

Idoso é encontrado após ficar mais de 24 horas desaparecido no interior de Monte Alegre dos Campos

Homem de 63 anos tem problemas mentais e se perdeu em mata de uma zona rural da localidade de Enxovia

Pouco se sabe o que Bento Pereira Neto, 65 anos, passou ao longo das 25 horas em que ficou perdido em uma zona rural em Monte Alegre dos Campos. Conforme relato de familiar, por volta das 11h da quarta, o idoso saiu para caminhar na vizinhança onde mora, na pequena localidade de Enxovia, onde vivem cerca de 30 famílias. 

Leia mais:
Bombeiros buscam por idoso desaparecido em Monte Alegre dos Campos
PM de folga reconhece procurado da Justiça que fazia compras em Gramado

Acostumadas com o passeio breve de Pereira, as três irmãs que vivem com ele ficaram apreensivas ao perceberem a demora do retorno do irmão, que sofre de problemas mentais e de visão. Imediatamente, elas acionaram vizinhos e autoridades, que formaram um grupo e saíram na busca do homem.

— Ele é muito querido por todos, tiveram vizinhos que sequer conseguiram dormir de preocupação — conta o sobrinho de Bento, Cesar Augusto da SIlva Rodrigues, que percorreu 80 quilômetros da cidade de onde mora para auxiliar nas buscas ao tio.

A apreensão de familiares e amigos se intensificou após o registro da forte chuva durante a madrugada de quinta. Por volta das 4h30min, a equipe, formada por civis e bombeiros, retomou a procura. Para alívio de todos, em torno do meio-dia desta quinta, César encontrou o tio caminhando na margem de uma estrada na localidade de Passo do Governador, localizada a aproximadamente 10 quilômetros de distância da região onde Bento vive com a família.

— Ele estava bastante debilitado e com muita fome. Estava todo molhado da chuva e perdeu uma jaqueta no caminho. Teve até dificuldades de entrar no carro devido ao cansaço — relata Cesar.

Ainda assim, de acordo com o sobrinho, Bento não demonstra muita consciência dos riscos que correu e, inclusive apresentava-se bastante tranquilo quando foi encontrado.

— A gente pergunta o que aconteceu (com ele) naquele tempo que esteve perdido, mas cada vez ele conta uma história diferente — acrescenta.

Conforme o sargento do Corpo de Bombeiros, José Ornelio Beck, o trajeto percorrido por Bento indica que o homem teria atravessado um riacho naquela região e margeado pontos onde provavelmente havia uma correnteza mais intensa em razão do alto volume de chuva dos últimos dias.

— Acredito que ele deu um pouco de sorte de ter feito isso (atravessado o rio) num período entre as chuvas mais intensas, mas mesmo assim, certamente ele correu riscos — comenta.

Após o susto, a família de Bento afirma que pretende intensificar os cuidados ao idoso, para que a situação não se repita.

— Maior do que o susto só o alívio mesmo. As minhas tias ficaram apavoradas. Ele nunca havia feito isso, mas a partir de agora vamos redobrar os cuidados para que não aconteça novamente —  conclui Cesar Augusto.

CASO SEMELHANTE

Em abril deste ano, um caso semelhante de idoso desaparecido em uma mata foi registrado no distrito de Vila Seca. Na ocasião, a aposentada Nair Masotti Broliato, 88 anos, passou mais de 24 horas sozinha num mato nos arredores da localidade de Boca da Serra, no interior de Caxias do Sul. Ela passava o feriado numa chácara, quando se perdeu no começo da tarde e só foi localizada só no dia seguinte por um casal que passava de carro pela Rota do Sol.


 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros