Frei Jaime Bettega: a dor muda as pessoas - Geral - Pioneiro

Opinião27/10/2017 | 08h51Atualizada em 27/10/2017 | 08h51

Frei Jaime Bettega: a dor muda as pessoas

Muitas pessoas não concordam, mas a dor tem um significativo papel na transformação do coração e do modo de olhar o mundo

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

As pessoas passam a maior parte da vida distantes da dor. De fato, ninguém nasceu para sofrer. Todos recebem o dom vida com uma destinação específica: ser feliz. A liberdade está ao alcance de todos. Somente quem é livre se aproxima do ideal, da realização, do bem-estar. As escolhas devem acontecer a partir do cenário protagonizado pela liberdade. Ser livre é uma forma original de humanizar-se.

Leia mais
André Costantin: Deus VT
Ciro Fabres: Pobre escola!

Quem perde a liberdade, cedo ou tarde, perde também a alegria de viver. Mas como todo caminho tem pedras, a existência humana também experimenta contradições. Às vezes, do nada, surge uma tristeza inexplicável, dores desnecessárias, sofrimentos que parecem não terem fim. Porém, tudo tem um sentido, dependendo do modo como a solução é conduzida.

Muitas pessoas não concordam, mas a dor tem um significativo papel na transformação do coração e do modo de olhar o mundo. Sim, a dor muda aquelas pessoas que se deixam trabalhar, que aceitam serem moldadas, que resgatam o melhor de cada momento e de cada sentimento. Como são realistas e maduros aqueles que sabem acolher a dor quando ela chega e agradecem quando ela se despede.

Já é tempo de fazer as pazes com o sofrimento e aceitar uma dor aqui, outra acolá. Tudo passa. Permanece o aprendizado e a alegria da superação. Bênção! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço!  

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros