Morador de Bento que morreu em pescaria em Santa Catarina será enterrado neste domingo - Geral - Pioneiro

Despedida09/09/2017 | 15h20Atualizada em 10/09/2017 | 18h27

Morador de Bento que morreu em pescaria em Santa Catarina será enterrado neste domingo

Corpo deve chegar à cidade por volta das 23h deste sábado e o velório ocorre na madrugada

Pioneiro
Pioneiro

O corpo de Diogo Michelon, encontrado na manhã deste sábado após acidente de barco em Santa Catarina, deve chegar a Bento Gonçalves por volta das 23h. O consultor administrativo financeiro de 41 anos havia desaparecido no rio da Barrinha, um afluente do rio Mampituba, no município de São João do Sul, na última quinta-feira. Os bombeiros localizaram Michelon na Lagoa do Sombrio. O velório deve ocupar a madrugada deste domingo, na Sala A das Capelas São José de Bento. O enterro está marcado para as 14h do domingo, no Cemitério Público Municipal.

Leia mais:
Após acidente com barco em SC, corpo de morador de Bento Gonçalves é encontrado
Morador de Bento Gonçalves está desaparecido após acidente com barco em SC
Amigo diz que rio onde ocorreu acidente com moradores da Serra não é considerado perigoso por pescadores

Michelon trabalhava como consultor nas áreas administrativa e financeira para as Empresas Weloze há cerca de cinco anos. Um dos proprietários da Weloze, Fabio Romani estava muito abalado com a perda do colega e amigo pessoal.

– Dizem que os verdadeiros e leais amigos cabem nos dedos de uma mão, ele era um desses dedos. Era um ser humano sem igual, faltam palavras para descrever – diz.

A colega de trabalho Karine Camassola também exaltou a personalidade de Michelon.

– Era uma pessoa extremamente inteligente, muito estudioso, ensinava muito para a gente – descreve.

O hobby ligado à pescaria também era uma característica muito forte de Michelon. Karine conta que o colega estava feliz, na última quarta, porque faria feriadão e viajaria para pescar com o amigo Jeferson Rizzon (que já se encontra em casa).

– Eles iam fazer três pescarias, era uma das coias que ele mais gostava, com certeza. Tinha paixão por isso _ relata.

Michelon era casado, ele e a esposa esperavam o primeiro filho. Além da atuação profissional e da ligação com a pesca, ele também pertencia a uma família tradicional da cidade, era sobrinho de Tarcísio e Moysés Michelon, irmãos proprietários dos hotéis Dall'Onder e Villa Michelon, respectivamente.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros