Lixo acumulado a céu aberto em Caxias deve ser recolhido até segunda-feira - Geral - Pioneiro

Meio Ambiente15/09/2017 | 17h36Atualizada em 15/09/2017 | 17h36

Lixo acumulado a céu aberto em Caxias deve ser recolhido até segunda-feira

Parte do material foi coberta por lona nesta sexta-feira 

Lixo acumulado a céu aberto em Caxias deve ser recolhido até segunda-feira Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

O acúmulo de lixo a céu aberto na estação de transbordo da Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (Codeca), no bairro Cidade Nova, deve ser resolvido ainda neste fim de semana. Nesta sexta-feira, a empresa colocou lonas sobre parte do material e destinou caminhões que seriam usados pelo setor de construção civil (e que estariam parados em virtude do mau tempo) para fazer o transporte até o aterro sanitário, no Rincão das Flores, no distrito de Vila Seca.

– Os caminhões são menores, mas como o tempo fez com que as obras da Codeca fossem interrompidas, eles ajudam a dar vazão. Até segunda-feira, estará tudo controlado – garante a diretora-presidente da Codeca, Amarilda Bortolotto.

Leia mais:
Lixo de 15 dias de coleta se acumula a céu aberto no bairro Cidade Nova em Caxias
"Trata-se de uma excepcionalidade", diz Codeca sobre acúmulo de lixo a céu aberto no bairro Cidade Nova em Caxias

Também na segunda-feira uma das carretas usadas no transporte do lixo e que estava em manutenção será devolvida ao setor. A compra de outro caminhão, que teve perda total em um acidente, está em licitação. Desta forma, a partir de segunda, três carretas integrarão a logística, conforme Amarilda. 

O Ministério Público oficiou a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, solicitando que a pasta faça uma vistoria. A promotoria ainda exigiu que o lixo seja removido imediatamente do local.

– Nós queremos ver um relatório com os dados desta vistoria. Isto pode resultar na abertura de um inquérito civil. Pelas fotos que vimos, já sabemos que não é correto o que aconteceu ali – avalia a promotora Janaína De Carli dos Santos.

A Patrulha Ambiental da Brigada Militar (Patram) também será acionada pelo MP para avaliar se há crime ambiental. O sargento Paulo César Rodrigues dos Santos afirma que o local será visitado pela equipe neste fim de semana. Os danos que a exposição das toneladas de lixo causou ao solo são contornáveis, segundo a coordenadora do curso de Engenharia Ambiental da Universidade de Caxias do Sul (UCS), Neide Pessin:

– Há um impacto visual forte, bem como odor. No entanto, aquilo está em uma área que tem um sistema de contenção, já é uma área impactada, está sobre uma aterro  – explica.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros