Itamaraty confirma resgate de brasileiros em ilha do Caribe atingida por furacão - Geral - Pioneiro

Irma10/09/2017 | 21h00Atualizada em 10/09/2017 | 21h00

Itamaraty confirma resgate de brasileiros em ilha do Caribe atingida por furacão

Avião da FAB irá buscar brasileiros na terça-feira, entre eles, médica caxiense 

Itamaraty confirma resgate de brasileiros em ilha do Caribe atingida por furacão Arquivo pessoal/Arquivo pessoal
Foto: Arquivo pessoal / Arquivo pessoal
Pioneiro
Pioneiro

Um avião da avião da Força Aérea Brasileira (FAB) irá resgatar brasileiros que se encontram na ilha de Saint Martin, no Caribe, na próxima terça-feira. A ilha foi uma das mais atingidas pelo furacão Irma e, segundo o Itamaraty, há 32 brasileiros neste momento no local. No início da noite deste domingo, antes do anúncio oficial, o Itamaraty comunicou Maurício Fischer Costa, irmão da médica caxiense Mariana Fischer Costa que o marido, a filha e ela seriam resgatados na terça por uma aeronave da FAB. 

Mariana, 33 anos, é médica ginecologista e está grávida de quatro meses. Ela viajou de férias com o marido Rafael Forno e a filha Giovanna, três, no início do mês. Eles voltariam ao Brasil neste sábado, mas acabaram surpreendidos pelo furacão que atingiu a ilha na quarta-feira. No final da manhã deste domingo, a família recebeu uma mensagem de texto avisando que eles estavam bem e aguardavam resgate.  

Maurício conta que a irmã fez contato minutos antes do furacão atingir Saint Martin dizendo que a família não precisava se preocupar porque o hotel onde estavam hospedados era seguro. Na quinta, ela contatou novamente o irmão, desta vez chorando, dizendo que a situação era caótica. 

De acordo com informações da Agência Brasil, o governo brasileiro já identificou que há mais 22 brasileiros na Ilha de Tortola e 11 em Turcas e Caicos, que são territórios britânicos. No entanto, o aeroporto de Tortola não tem condições de aterrissagem após a passagem do Irma.

Por isso, o Ministério de Relações Exteriores brasileiro está em contato com França, Países Baixos e Reino Unido para "averiguar se estaria sendo elaborado plano de socorro e evacuação dos nacionais nas respectivas ilhas, no intuito de verificar a possibilidade de inclusão de brasileiros naquelas operações". 

As três ilhas não têm rede de atendimento consular brasileiro, por isso, as tratativas estão sendo feitas pelas embaixadas na Europa. Apesar disso, o Itamaraty informa que montou um núcleo de atendimento emergencial em Brasília e uma rede de comunicação em tempo real com os postos consulares nestes países para reunir as informações sobre brasileiros afetados pela catástrofe.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros