Frei Jaime: caixa de entrada - Geral - Pioneiro

Opinião18/09/2017 | 08h34Atualizada em 19/09/2017 | 08h30

Frei Jaime: caixa de entrada

Estar no mundo é um privilégio que pode dinamizar os dias, as semanas e os anos.

Frei Jaime Bettega
Frei Jaime Bettega

jaime@ofmcaprs.org.br

 Bom Dia! Acordando a vida que está em mim, espantando o sono, agradecendo a oportunidade de recomeçar... Essa nova semana vai valer a pena... e vai mesmo! 

Não depende dos outros, depende do rumo que eu der... Então, no rumo certo! 

"O mundo é melodia, não é barulho." (Thiago Honório). 

Estar no mundo é um privilégio que pode dinamizar os dias, as semanas e os anos. Há uma história que oferece uma referência, um conteúdo, uma bagagem. Os registros do ontem podem ajudar na descoberta de posturas adequadas para o hoje e nos sonhos que podem dar um formato ideal ao amanhã. É difícil definir o mundo. Afinal, num certo sentido, cada pessoa é um mundo. 

Para conviver harmoniosamente é necessário colocar em comum 'os mundos' arraigados na individualidade e pensar assertivamente um mundo que contemple a todos, a partir da unidade e não da uniformidade. Não existem padrões determinantes, mas consensos que favorecem relações saudáveis. 

O excesso de barulho no mundo pode advir da tentativa de sobrepor o individual ao comunitário. É possível construir uma individualidade e, ao mesmo tempo, viver harmoniosamente com as diferenças. Transformar o mundo num espaço de melodia é uma tarefa e, porque não, uma missão. 

As melhores melodias conhecem antes de tudo o silêncio. Querer um mundo mais melodioso supõe, antes de tudo, saber dar significativo espaço ao silêncio. O barulho não cria identidade, impede sonhos, distancia da meta. 

Para melhorar o mundo interior e exterior é necessário mergulhar, por uns instantes, na profundeza do ser lá onde o barulho não adentra, porque a melodia provoca ininterruptamente a harmonia. Bênçãos! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraço! 

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros