Com UPA Zona Norte aberta, foco é revitalizar o Postão 24 Horas de Caxias - Geral - Pioneiro

Saúde pública21/09/2017 | 13h43Atualizada em 21/09/2017 | 13h43

Com UPA Zona Norte aberta, foco é revitalizar o Postão 24 Horas de Caxias

A redução dos atendimentos no Postão seria fundamental para conduzir melhorias na estrutura do prédio, que opera no limite e já foi alvo de pedido de intervenção do serviço médico

Com UPA Zona Norte aberta, foco é revitalizar o Postão 24 Horas de Caxias Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

É do pleno funcionamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Zona Norte, inaugurada na quarta-feira, que depende o renascimento do criticado Pronto-Atendimento 24 Horas (Postão). A ligação vital entre as unidades de urgência e emergência foi escancarada pelo prefeito Daniel Guerra e pela secretária municipal da Saúde, Deysi Piovesan, na cerimônia de abertura do novo serviço no bairro Centenário, que ficará sob a gestão compartilhada entre a iniciativa privada e o município. 

Aliviar o Postão, com abertura da UPA, é uma tentativa de amenizar a insatisfação da população que depende do plantão de consultas do Sistema Único de Saúde (SUS) em Caxias do Sul. Em tese, a UPA pode absorver a demanda 90 mil pessoas da região norte da cidade. Com isso, a expectativa é de que 30% do público atual do Postão migre para o novo serviço no bairro Centenário _ em média, o serviço da área central recebe 400 pessoas em dias de fluxo normal.  

Leia mais:
Após abertura, UPA de Caxias do Sul atende cerca de 60 pessoas nas três primeiras horas
UPA Zona Norte é inaugurada em Caxias do Sul
UPA de Caxias do Sul abre as portas nesta quarta-feira com a missão de desafogar o Postão 24h

A redução dos atendimentos no Postão seria fundamental para conduzir melhorias na estrutura do prédio, que opera no limite e já foi alvo de pedido de intervenção do serviço médico por meio do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul (Cremers), em julho deste ano. A prefeitura reconhece que as condições não são ideais para atendimento ao público na área central.  A precariedade na estrutura que opera no Centro é histórica. O tamanho da sala de espera não comporta o número de pacientes que busca atendimento e parte dos equipamentos (incluindo aparelhos para exames e macas) estão sucateados. Para a secretária, a UPA permitirá que as adequações sejam viabilizadas, pois o fluxo de pessoas será menor.

_Poderemos avançar em algumas reformas estruturais, o que não era possível visto que era o único serviço aberto no município _ diz aDeysi.

Mesmo com intervenções maiores a caminho, a secretária descarta a interrupção do serviço.

_ Já existe o projeto, que ainda não pôde ser iniciado. Todas as adequações necessárias poderão ocorrer com o funcionamento pleno do Postão. 

Ela afirma, porém, que poderá ocorrer uma redução de pessoal. Será reavaliado se o quadro de profissionais do Postão é adequado à demanda ou se há necessidade de reforço. 

_ O compromisso que nós assumimos frente à comunidade é que o posicionamento do quadro (funcional) se daria de acordo com a necessidade. Temos diretrizes que nos permitem fazer esse cálculo, e vai ser muito técnica essa avaliação _ garante. 

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros