Projeto oferece cultura e esporte para combater a violência em loteamento de Caxias do Sul - Geral - Pioneiro

Voluntariado28/08/2017 | 09h00Atualizada em 28/08/2017 | 09h00

Projeto oferece cultura e esporte para combater a violência em loteamento de Caxias do Sul

A partir do dia 4 de setembro, 120 crianças e adolescentes, que moram no Campos da Serra, terão aulas de músicas, artesanato, esportes e leitura

Projeto oferece cultura e esporte para combater a violência em loteamento de Caxias do Sul Roni Rigon / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Roni Rigon / Agência RBS / Agência RBS
Pioneiro
Pioneiro

Maior loteamento popular de Caxias do Sul e território marcado por ocorrências de tráfico de drogas, vandalismo e crimes contra a vida, o Campos da Serra passará a ser beneficiado em breve pelo projeto SOS Vida, criado por uma associação homônima que, há 26 anos, trabalha no disseminação da cultura de paz na cidade. A partir do dia 4 de setembro, atividades culturais e esportivas serão inseridas à rotina de 120 crianças e adolescentes dos seis aos 15 anos que moram no loteamento. 

De acordo com o presidente da Associação SOS Vida, Juliano Cechinato, o projeto nasceu a partir da carência de um local de acolhimento, capaz de tirar a garotada das ruas e oferecer momentos de entretenimento. Inclusive, foram os próprios moradores que ajudaram a arrumar as salas, instaladas junto ao prédio da igreja Assembleia de Deus, no final do loteamento. 

Leia também
Pombos devem ser removidos das praças de Caxias até final do ano
Prefeitura de Caxias e governo federal entregam apartamentos de novo loteamento popular

A ideia do projeto é ofertar um espaço de lazer àquela comunidade, com aulas de música, artesanato, esportes, diversão e leitura oferecidas no contraturno escolar. 

— É nítida a necessidade de fortalecer vínculos em comunidades tão populosas como o Campos da Serra. Os moradores queriam muito um lugar como este e não mediram esforços para nos ajudar. Fazer com que estas crianças e adolescentes convivam em harmonia e que ainda aprendam lições de vida é o nosso maior objetivo — conta Cechinato.

Foto: Roni Rigon / Agência RBS

Para a moradora Alice Rojan, 39 anos, as famílias sentiam falta de uma iniciativa que pudesse ocupar o tempo das crianças. Ela também cita o poder de transformação que propostas assim possibilitam.

— Este espaço tem uma importância que só quem vive aqui sabe. Desde que viemos morar no loteamento, minhas filhas voltavam da escola e ficavam sem uma ocupação. Iam brincar na rua, mas daí a gente sempre fica com medo de que aconteça algo. Aqui, sei que vão estar seguras. Além disso, elas vão ter educação e cultura num só lugar. Estamos bem felizes — comemorou Alice, que é mãe de duas meninas de sete e nove anos.

A expectativa da associação é que o espaço abra caminho para que outras entidades e até mesmo a prefeitura invistam em locais de cultura e lazer no Campos da Serra, possibilitando o atendimento de todos os jovens que residem ali. 

 — Vamos conseguir atender a cerca de 10% da população infanto-juvenil do loteamento. Mas, obviamente, estamos muito contentes por abrir este espaço e mudar um pouco a vida deles — afirma Cechinato.

 Na visão dos moradores, aos poucos, o loteamento vai se transformando numa verdadeira comunidade.

 — A gente sabe que o principal, que é a casa própria, nos deram. Mas não é só isso que precisamos. A alegria nos olhos dos meus filhos quando contei que teria um ambiente cultural do lado de casa, foi algo indescritível. Nos fazia muita falta mesmo. Tenho certeza que vai mudar a vida de todos e vai nos unir sempre mais — confia Rosana Rodrigues da Silva, 29, que mora no loteamento a um ano e meio e tem dois filhos.

O espaço SOS Vida vai atender de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, crianças e adolescentes de seis a 15 anos. Todos os inscritos foram previamente cadastrados e selecionados com o apoio do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e do Conselho Regional de Serviço Social (Cress).  

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros