Pombos devem ser removidos das praças de Caxias até final do ano - Geral - Pioneiro

Medida26/08/2017 | 07h06Atualizada em 26/08/2017 | 11h03

Pombos devem ser removidos das praças de Caxias até final do ano

Secretaria do Meio Ambiente já está executando planejamento para transferir mais de 5 mil aves para pombal no Apanhador

Pombos devem ser removidos das praças de Caxias até final do ano Marcelo Casagrande/Agencia RBS
Foto: Marcelo Casagrande / Agencia RBS
Pioneiro
Pioneiro

A prefeitura de Caxias do Sul manifesta, há anos, o interesse em remover o grande número de pombas que circula diariamente nas praças do município, principalmente na Dante Alighieri e arredores. Desta vez, no entanto, com um novo plano, o poder público espera conseguir efetivar a transferência de mais de 5 mil aves de três pontos de maior concentração na área central. 

A execução dessa realocação já começou, e a expectativa da Secretaria do Meio Ambiente é concluí-la até o final deste ano. 

Leia mais:
Protocolado pedido de impeachment do prefeito de Caxias do Sul na Câmara
Prefeitura de Caxias e governo federal entregam apartamentos de novo loteamento popular


Conforme a diretora do Departamento de Proteção Animal da pasta, Marcelly Paes Felippi, a ação deve ser feita gradativamente. Isso ocorre para impedir que as pombas percebam a diminuição nos ninhos e comecem a se reproduzir de forma imediata. Veterinários e biólogos fizeram um estudo para encontrar o método mais eficaz para a transferência dos animais.

— Entre o final de setembro e outubro, esperamos capturá-las. Depois, vamos manter as aves em um pombal na localidade do Apanhador, onde haverá uma iluminação específica, pois elas (as pombas) se guiam pela luz. Depois de cerca de dois meses, quando já estiverem adaptadas ao novo ambiente, poderemos soltá-las — explica.

Segundo Marcelly, além de resolver, em parte, o problema da sujeira nas praças Dante Alighieri, da Bandeira e João Pessoa, a medida visa a reduzir os riscos que a população está sujeita convivendo tão perto desses animais.

— Há, pelo menos, duas doenças que podem ser transmitidas pelas pombas: a toxoplasmose e a criptococose. São doenças infecciosas graves, que podem causar até mesmo a morte de pessoas — alerta Marcelly.

População

A estimativa da Secretaria é de que cerca de 2 mil pombas circulem entre a Praça da Bandeira e a Praça João Pessoa, no bairro São Pelegrino. O maior contingente, no entanto, continua sendo na Praça Dante, onde há uma média de 3 mil a 4 mil animais.

Alerta reforçado

Apesar de a prefeitura estar confiante com relação ao plano de remover as pombas, a orientação para não alimentar as aves continua valendo. De acordo com a diretora do Departamento de Proteção Animal, apesar de serem guiadas pela luz, as pombas criam ninhos em locais onde são alimentadas.

— Muitas vezes, a população não entende, mas a alimentação que as pessoas pensam dar às pombas acabam atraindo ratos, cujos males já conhecemos — explica Marcelly Paes Felippi.

Em Caxias do Sul, inclusive, já existe legislação que proíbe a prática. A Lei Municipal 7.654/13 determina multa de 10 VRM s (R$ 313) a quem flor flagrado dando comida às pombas. 

— Após removermos (as pombas) desses locais, pretendemos reforçar a fiscalização para evitar que o problema ressurja futuramente — explica.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros