Atendimentos de fisioterapia para 50 beneficiários da Apae de Caxias reiniciam nas próximas semanas  - Geral - Pioneiro

Saúde31/08/2017 | 11h14Atualizada em 31/08/2017 | 11h15

Atendimentos de fisioterapia para 50 beneficiários da Apae de Caxias reiniciam nas próximas semanas 

Entidade precisou reduzir o serviço em decorrência de dificuldades financeiras após o fim de convênio com prefeitura

Atendimentos de fisioterapia para 50 beneficiários da Apae de Caxias reiniciam nas próximas semanas  Diogo Sallaberry/Agencia RBS
Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS

Após mais de um mês sem atendimento, 50 usuários da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Caxias voltarão a receber serviço de fisioterapia a partir de setembro. A medida foi confirmada pela prefeitura ontem e oficializa a parceria do poder público com o Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG). 

Leia mais:
Apae diminui atendimento de fisioterapia em Caxias do Sul
Em reunião pautada pelo desconforto, governo promete estudar alternativas para Apae
MP vai instaurar inquérito para tentar resolver problema na Apae, em Caxias 

Por meio de acordo de cooperação, a FSG ficará responsável por ofertar as sessões de fisioterapia cedendo estudantes para estágios na função. O primeiro grupo, de 25 beneficiários, precisará ir até a instituição no dia 12 de setembro para a primeira avaliação. As outras 25 farão o procedimento dois dias depois, em 14 de setembro. O convênio, cuja assinatura  deve ocorrer nos próximos dias, não terá custos ao município.

A FSG ficará encarregada de receber 50 pacientes semanalmente, por meio de agendamentos feitos pelo próprio município, que também ficará responsável pelo transporte dos beneficiários até a instituição. A Apae não terá envolvimento no processo que foi determinado via Ministério Público, por meio de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). 

— A última participação da entidade foi em audiência judicial, na qual o município se comprometeu a viabilizar os atendimentos. Então encaminhamos os contatos das famílias ao MP que remeteu à Secretaria da Saúde. A partir de agora só nos resta torcer que o serviço prestado seja qualificado — salienta Fátima Randon, presidente da Apae Caxias.

A Apae continua a prestar atendimento para cerca de 130 beneficiários na área da fisioterapia, trabalho que é realizado por quatro profissionais. O custeio do serviço ainda é possível por meio do apoio de doações da comunidade. Interessados em ajudar podem entrar em contato com a entidade por meio do (54) 3013-4900. Ao todo, entre serviços de saúde, assistência social, e educação, a Apae atende em torno de 500 beneficiários.

"Não vamos deixar nada a desejar" afirma vice-reitor da FSG

A mudança do atendimento preocupa a diretoria da Apae. De acordo com a presidente da entidade, Fátima Randon, muitos dos 50 beneficiários que foram desligados em julho possuíam vínculos afetivos com os fisioterapeutas dos quais há anos recebiam atendimento.

— A maioria dos beneficiários tinha a mesma profissional desde que começaram. Isso também é importante na recuperação e reflete no desempenho dos PCDs _ comenta.

No entanto, o vice-reitor da FSG,  garante que o atendimento será prestado com qualidade. Ele informa que para absorver a  demanda, a instituição realizou investimento em uma nova estrutura médica e na aquisição de equipamentos. 

— Não vamos deixar nada a desejar. Temos estrutura toda preparada e pretendemos ofertar um serviço à altura do que os usuários já recebiam, ou ainda mais qualificado — afirma Fabio Dall Alba.

Ele reconhece que haverá rotatividade de estagiários, uma vez que os atendimentos estão previstos na grade de algumas disciplinas. Porém, Dall Alba acredita que a mudança constante de alunos não deve prejudicar a relação com os beneficiários.

— Sempre haverá a supervisão de um profissional, no caso, o professor. Não há motivos para preocupações. Vamos assegurar um atendimento a contento de todos — conclui.

ENTENDA

:: No final do ano passado encerrou-se um acordo estabelecido entre o município e a Apae que garantia o repasse de R$ 188 mil anuais à entidade. 
:: O convênio foi firmado por meio de projeto aprovado pela Câmara de Vereadores em 2013. 
:: Os termos asseguravam a verba extra (a entidade já recebe em torno de R$ 1 milhão), pelo período de três anos, para manutenção dos serviços de fisioterapia e fonoaudiologia. 
:: Com o fim da parceria, o Executivo alegou ser inviável a reedição do convênio nos mesmos moldes, em razão de entraves burocráticos — no caso, a vigência da lei do chamamento público, que restringe acordos entre prefeituras e entidades sem que haja concorrência pública. 
:: Sem a renovação, desde o início deste ano, a Apae passou a custear os atendimentos com recursos próprios oriundos de doações. Porém, em julho, a insuficiência financeira ocasionou a demissão de uma fisioterapeuta e, consequentemente, na redução do atendimento para 50, dos 150 beneficiários da entidade.

 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros