Memória: Caxias do Sul na história da Varig - Geral - Pioneiro

Aviação06/07/2017 | 13h57Atualizada em 06/07/2017 | 14h14

Memória: Caxias do Sul na história da Varig

Muitos caxienses desempenharam funções como pilotos, mecânicos e administradores na empresa

Memória: Caxias do Sul na história da Varig Gilmar Gomes/Agencia RBS
Foto: Gilmar Gomes / Agencia RBS

A Varig, constituída em Porto Alegre, evidenciou-se pelo seu comprometimento em levar desenvolvimento para todas as regiões do Brasil. A empresa aérea, fundada por Otto Ernest Meyer, em 7 de maio de 1927, também é um marco na dimensão internacional. A origem esteve associada à dificuldade de entregar produtos nas enormes distâncias que caracterizava o Brasil continental. 

Vindo da Alemanha, Otto Meyer, piloto de avião por formação, não criticou sua nova pátria e simplesmente apresentou uma alternativa. Nem mesmo a carência de aeroportos e as incertezas sobre o potencial de carga e de passageiros esmoreceu o ânimo do alemão progressista.

E Caxias do Sul faz parte da exuberante história da Varig. Muitos caxienses desempenharam funções como pilotos, mecânicos e administradores. O Aeroclube de Caxias promoveu visitas às instalações da Varig, em Porto Alegre. O passeio educativo permitia conhecer as oficinas, os equipamentos de comunicação e as peças de manutenção. Em fevereiro de 1960, o Pioneiro registrou que alunos caxienses conheceram os aviões Caravelle e Constellation, referências na aviação mundial. A vinícola Michielon, na década de 1960, produzia um espumante exclusivo para ser servido a bordo. Conforme o empresário Alfredo Sehbe, o Lanifício Sehbe fornecia tecidos específicos, anti-chama, para revestimento das poltronas dos aviões. A agência Paglitur vendia bilhetes e administrava a logística de cargas e encomendas.

Nas antigas páginas do jornal Pioneiro é possível constatar o dinâmico trânsito aéreo que envolvia a Varig com a comunidade caxiense. Na década de 1950, foram estabelecidas as primeiras linhas para São Paulo e Rio de Janeiro, duas vezes por semana. Em fevereiro de 1988, com o avião Brasília, foram inaugurados voos diários para São Paulo. Na foto acima, cinco anos depois, esta linha recebeu o atendimento de um Boeing 737-500, para 132 passageiros. 

Comunicado da rota aérea

Foto: Reprodução / Agencia RBS

Na edição do Pioneiro, em dezembro de 1951, a Varig veiculou um informativo de seus serviços aéreos ligando Caxias do Sul a São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba (PR), Lages (SC) e Porto Alegre, nas terças e nos sábados, em viagem de ida e volta. Sintonizada com o mercado, a Varig desenvolveu compartimentos específicos de suas aeronaves para o transporte de cargas, com especial atenção aos alimentos. 

Na edição de fevereiro de 1952, o Pioneiro mencionava o transporte de uvas finas para São Paulo e Rio de Janeiro, cujo serviço entregava a fruta intacta e fresca para o consumo, em uma época que seria impossível enviar pelas precárias vias rodoviárias. Em 1957, no documentário de Duminiense Antunes, obra que relacionou os grandes empreendimentos caxienses, a Varig anunciou abertura de novas linhas para Carazinho, Erechim, Passo Fundo e Chapecó (SC). 

Importância 

Foto: Acervo Família Führich / Diulgação

A Varig exerceu um papel significativo no desenvolvimento do Brasil. A empresa conquistou espaço ao oferecer um serviço conceitual para seus passageiros. Esta filosofia teve reflexo positivo na geração de empregos. Trabalhar na Varig era um orgulho. Em junho de 1974, o Pioneiro informou que o jovem Adelar Michelin estava ingressando como piloto na Varig, juntando-se aos outros três irmãos. Na foto acima, percebe-se o piloto caxiense Norberto Führich na janela de um Boeing 727-100, em 1991. 

Confira outras publicações da coluna Memória

Leia antigos conteúdos do blog Memória



 

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros