Jovem que caiu em cânion em São José dos Ausentes despencou de quase 80 metros  - Geral - Pioneiro

Resgate05/07/2017 | 12h50Atualizada em 05/07/2017 | 19h33

Jovem que caiu em cânion em São José dos Ausentes despencou de quase 80 metros 

Ela teve ferimentos leves e está internada no Hospital Pompéia, em Caxias do Sul

Jovem que caiu em cânion em São José dos Ausentes despencou de quase 80 metros  Bombeiros de São Joaquim / Divulgação/Divulgação
Resgate iniciou por volta das 15h e o salvamento ocorre logo depois das 17h30min Foto: Bombeiros de São Joaquim / Divulgação / Divulgação

O pico mais alto do Estado foi cenário de um resgate que durou cerca de três horas e teve desfecho feliz durante a terça-feira. A psicóloga Mariá Boeira Lodetti, 26 anos, aproveitava a tarde ensolarada com uma amiga e a mãe para visitar um ponto bastante conhecido entre turistas: o pico Monte Negro, em São José dos Ausentes.

A dupla rolava entre o pasto próximo ao pico do cânion, como uma brincadeira de criança. Enquanto a amiga de Mariá rolou na direção contrária do cânion, a psicóloga seguiu em direção ao precipício. Com o impulso, ela despencou em queda livre por cerca de 80 metros. Dois casais de turistas, a mãe e a amiga avistaram a cena e acionaram socorro. Proprietário de uma das pousadas mais próximas do ponto da queda, o empresário Anápio Pereira presenciou o resgate.

Leia mais
Mulher cai de cânion em São José dos Ausentes e é resgatada com ferimentos leves
Quase invisíveis, cracolândias persistem e geram insegurança em Caxias do Sul
Pioneiro lança ferramenta que contabiliza vítimas de acidentes

— Ela acabou despencando e caindo na vegetação, e se prendeu na mata ao cair. E foi o que salvou ela. Na verdade, acreditamos que foi a mão de Deus que segurou ela, porque aquele era um momento feliz para ela, ela estava se divertindo — afirma Anápio.

Desde o instante em que rolou do cânion até a chegada do Arcanjo 03, helicóptero dos bombeiros de Blumenau (SC), a jovem manteve contato com os moradores. Ela se manteve calma e conversando, segundo Anápio.

"Foi um fato divino"

O sargento Luciano Maier, do Corpo de Bombeiros de Vacaria, foi um dos primeiros profissionais a chegar ao local do resgate, solicitado pela corporação catarinense, que também participou do salvamento. A informação inicial era de que a vítima seria uma criança de sete anos, porém logo descartada.

Os trabalhos do resgate iniciaram por volta das 15h, com o auxílio de 12 profissionais, entre eles dois médicos do Samu. Um dos bombeiros desceu até o local onde Mariá estava para prestar os primeiros-socorros. Contudo, conforme o sargento Maier, a equipe trabalhava com a hipótese de encontrar a vítima já sem vida, dada a magnitude da queda.
 
— Pela nossa avaliação como profissional, foi realmente um fato divino. Um milagre. Porque todas as outras ocorrências em que fomos solicitados naquela região, era para resgatar o corpo já sem vida — comenta Maier.

Logo em seguida, a aeronave catarinense chegou ao local e auxiliou o bombeiro na localização exata da vítima. Um segundo profissional desceu até o ponto em que estava Mariá, e foi realizado o içamento com auxílio do helicóptero.

 — Nós acreditamos que a vegetação, formada principalmente por bambus, é o que amorteceu a queda dela. A partir do patamar em que ela parou, teria mais 400 metros de queda. Aí realmente seria fatal — explica o sargento.

Conforme o bombeiro, o temor da equipe era que anoitecesse e os profissionais tivessem que passar a noite com a jovem nos paredões de pedra, porque o helicóptero catarinense não realiza sobrevoos noturnos.

Mariá foi resgatada logo depois das 17h30min. Ela foi conduzida até o Hospital Pompéia por um helicóptero porque estava entrando em estado de hipotermia, conforme o sargento.

Até o final da manhã, Mariá estava internada na Emergência do hospital, em observação. 

A jovem é moradora de Florianópolis, e tem parentes na região de São José dos Ausentes. Ela passava férias de inverno na cidade.

Como foi o resgate

:: Após despencar em uma altura de cerca de 80 metros, a jovem parou em um ponto com vegetação, o que teria amortecido a queda. 

:: Bombeiros de Vacaria, São Joaquim e Blumenau (estes dois últimos municípios catarinenses) foram acionados. A primeira equipe a chegar foi de Vacaria. A distância percorrida pelos profissionais foi de 140 quilômetros, em média - sendo que maior parte do trecho é de estrada de chão.

:: Um bombeiro de Vacaria desceu com cordas, simulando um rapel, para prestar os primeiros socorros.

:: Com a chegada do helicóptero catarinense Arcanjo 03, o bombeiro que tentava se aproximar da jovem recebeu indicações da localização exata. Em seguida, mais um bombeiro escalou o paredão para ajudar no içamento da vítima.

:: Uma camionete serviu como apoio para que as cordas pudessem ser fixadas no solo. O helicóptero, então, desceu em meio ao cânion e resgatou a mulher e os bombeiros que prestavam socorro. 

:: "Foi uma corrida contra o tempo": a frase do sargento Luciano Maier, do Corpo de Bombeiros de Vacaria, define a pressa da equipe em resolver o caso. Isto porque já estava escurecendo quando a jovem aterrissou com vida no cânion. 

:: A jovem chegou a Caxias do Sul de helicóptero. Do Hospital da Unimed até o Pompéia, o translado foi feito de ambulância. A chegada ao Pompéia foi por volta das 19h.

 
 

Siga o Pioneiro no Twitter

  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comSindicatos de Caxias do Sul reagem à retirada do imposto sindical obrigatório https://t.co/mZoyHzbywl #pioneirohá 8 horas Retweet
  • pioneiroonline

    pioneiroonline

    Pioneiro.comPrefeitura contrata mais três médicos para o Postão 24h, em Caxias https://t.co/SM8d2sIXZh #pioneirohá 10 horas Retweet

Veja também

Pioneiro
Busca
clicRBS
Nova busca - outros